16 de julho de 2017

DUBLADOR EM FOCO (114): YOLANDA CAVALCANTI

*Foto: Site Casa da Dublagem*

Yolanda Cavalcanti nasceu na década de 1930.
Assim como muito outros dubladores, o seu caminho foi a paixão pelas radionovelas e, por volta de 1952, já tentava ingressar em alguma Rádio para iniciar a sua carreira.
Sua primeira chance, ainda que pequena, veio através da Rádio América, onde ficou durante alguns anos.

Paralelamente, também iniciava a sua carreira no Teatro. Atuou na Companhia Mário Mascarenhas, em shows, como: Arco Iris de Sons (1959). Também integrou o Grupo dos 7, onde atuou nas peças: "O Mambembe", ao lado de grandes nomes do teatro brasileiro, como: Fernanda Montenegro, Sérgio Brito, Fernando Torres, Ítalo Rossi e muitos outros


Já no final da década de 1950, Yolanda Cavalcanti é contratada pela Rádio São Paulo, a emissora campeã em produções de radionovelas e o grande celeiro de futuros dubladores para a AIC.
Com sua capacidade interpretativa, também participa de radionovelas da Rádio Record.
As duas emissoras de Rádio pertenciam ao mesmo grupo "Emissoras Unidas", entretanto a Rádio Record produzia menos radionovelas, uma vez que possuía uma programação mais variada do que a Rádio São Paulo.

O fato é que diversos radioatores atuavam em ambas emissoras e até na TV Record, a qual pertencia ao mesmo grupo.
Assim como Gessy Fonseca, Yolanda Cavalcanti também atuou em alguns programas televisivos no início da década de 1960.

Em meados da década de 60, inicia o declínio das radionovelas e, o caminho natural para os radioatores foi a dublagem (embora muitos não conseguiram trilhar esse caminho).

Assim, no final de 1967, Yolanda Cavalcanti ingressa na AIC. No início pequenos personagens, mas a atriz conseguia dublar magnificamente comédias e dramas e personagens diferentes em filmes e séries de TV.

Aos poucos, foi ganhando um espaço maior na dublagem e a sua primeira experiência mais destacada, veio com o convite de Rodney Gomes para dublar a vilã Viúva Negra na 2ª temporada de Batman.

Esta dublagem data de início de 1968 e garantiu a Yolanda Cavalcanti o seu nome definitivo na galeria de grandes dubladores da AIC.


*A vilã Viúva Negra em Batman*


Daí em diante, foi uma constante em filmes e séries de TV da época como: Jeannie é um Gênio, A Feiticeira, Lancer, Terra de Gigantes, E as Noivas Chegaram, entre muitas outras.



**TRÊS PERSONAGENS FIXOS**


Já no final de 1968, Yolanda Cavalcanti ganha a personagem enfermeira Chapel na 3ª temporada da série Jornada nas Estrelas. Embora uma personagem pequena, linear, foi uma realização significativa.




Também surge o convite para dublar a vovó Daisy Moses na 1ª e única temporada dublada de A Família Buscapé.



Mas a sua grande chance veio ao substituir Sandra Campos na personagem Esmeralda na série A Feiticeira. Ao assumir a personagem no meio da 6ª temporada, Yolanda Cavalcanti deixou a personagem muito mais engraçada, atrapalhada com as feitiçarias erradas. Ficou com a personagem até o término da série e nos deixou um trabalho magnífico.



Já com o declínio financeiro da AIC, em 1972, participa da telenovela A Revolta dos Anjos na TV Tupi.

Assim, com o surgimento do estúdio Álamo, após o término de A Feiticeira, não retornou mais para a AIC. Somente retornaria já como BKS.

Na BKS, fez importantes e exemplares dublagens em diversos filmes, como Trama Macabra, último filme de Alfred Hitchcok.



*Katherine Helmond e Bruce Dern em Trama Macabra**


Yolanda Cavalcanti faleceu em 6 de maio de 2007, vítima de um acidente.


**VAMOS REVER ALGUMAS DUBLAGENS DESTA GRANDE DUBLADORA**

**A VIÚVA NEGRA EM BATMAN**
video

** ESMERALDA EM A FEITICEIRA**



**DUBLANDO A ATRIZ CONVIDADA JANE WYATT NA SÉRIE
 "E AS NOIVAS CHEGARAM"**

**FONTE  de Pesquisa: Site Casa da Dublagem
   Arquivo Pessoal
Depoimentos de dubladores.

*Marco Antônio dos Santos**

0 comentários:

Postar um comentário