4 de novembro de 2015

RELÍQUIAS DA DUBLAGEM (07): OS INVASORES



Os Invasores foi uma série de ficção científica, criada por Larry Cohen, produzido por Quinn Martin, dirigida grande parte por Paul Wendkos, com tema de abertura composta por Dominic Frontiere, protagonizado basicamente por Roy Thinnes e Kent Smith.

Segundo vários autores a série foi baseada num filme de 1956, produzido nos Estados Unidos, dirigida por Don Siegel, chamado "Vampiro de Almas", estrelado por Kevin McCarthy e Dana Wynter. Esta tese é ainda mais reforçada pelo roteiro do episódio "As Sementes", cujo ator convidado é Gene Hackman.

A série foi apresentada originalmente, nos Estados Unidos, pela rede de televisão ABC, de 10 de janeiro de 1967 até 26 de março de 1968, num total de 43 episódios.


A série contou também com as participações de vários artistas convidados como Suzanne Pleshette (Vicki), Edward Andrews (Mark Evans), Lin McCarthy (Fellows), Roy Jenson (Roy Jenson), Rodolfo Hoyos (Miguel), Val Avery (Manager), William Stevens (Cobbs), Ted Gehring (Cabbie), Tina Menard (Mama), Tony Davis (Boy), Roberto Contreras, Pedro Regas (Beggar), entre outros.

O primeiro episódio da série chamada "Beachhead" (Cabeça de Praia), iniciava com um fundo musical de dar arrepios, assinado pelo mestre Dominic Frontiere e o cenário de uma localidade deserta, escura, abandonada, percorrida por um Ford Sedan prateado, com teto de vinil branco, dirigido por David Vince, interpretado por um ator até então desconhecido chamado Roy Thines.

Começava assim a fantástica saga de David Vincent, um homem comum, um arquiteto bem-sucedido, que de forma inusitada, ao presenciar e testemunhar a aterrissagem de um disco voador, uma nave de outra galáxia, mudaria totalmente a sua vida. Por exatos 43 episódios, David Vincent passaria a ter dois únicos objetivos na vida: de forma desesperada, tentaria evitar os planos de invasão da Terra e procuraria um meio de convencer um mundo descrente de que o pesadelo já havia começado. 



Os invasores eram seres de um planeta que estava para ser extinto e já se encontravam entre nós, haviam tomado a forma humana e tinham iminentes planos de invasão em massa para fazer da Terra o seu mundo. Apesar de se confundirem com a aparência humana, os invasores não tinham pulsação, não apresentavam batidas cardíacas, não possuíam sangue nas veias e alguns apresentavam uma notável deformidade no quarto dedo das mãos, causada por um erro de cálculo no processo de mutação para a forma humana. 

Após algum tempo na forma humana, precisavam se regenerar em gigantescos tubos movidos por geradores potentíssimos de tecnologia alienígena e brilhavam feito incandescentes antes de morrer, eram pulverizados e não deixavam rastros ou sinais de suas presenças na forma humana. Os episódios que compõem toda a trama é centrado numa personagem inicialmente tido como um lunático pela opinião pública.



Um arquiteto que é motivo de chacota em todo lugar que aparece, mas que representa o que parece ser a única tábua de salvação para uma humanidade descrente. Um personagem solitário que enfrenta uma raça de seres invasores que objetivam o domínio pleno do mundo terreno. 

No Brasil, esta série era distribuída pela TV Interamericana do Brasil, com a dublagem da TV Cinesom/RJ. 

Durante a série, Vincent gradualmente convenceu um pequeno grupo de pessoas a ajudá-los a combater aos alienígenas, principalmente o industrial milionário Edgar Scoville (interpretado por Kent Smith), que se tornou um personagem semi-regular em dezembro de 1967.



*Kent Smith (Edgar Scoville)*

A espaçonave com que eles chegam à Terra é um disco voador de aspecto derivado daquele mostrado nas fotografias controversas de George Adamski, porém, ao invés de possuir três esferas na parte inferior a nave dos invasores tem cinco saliências cavadas.


 Era um princípio da equipe de produção não apresentar um visual de cenários e objetos cênicos que fossem totalmente alienígenas comparados aos equipamentos humanos convencionais (como H. R. Giger fez em Alien). O modo preferido pelos alienígenas para matar alguém era aplicar um disco com cinco luzes brilhantes na nuca, causando hemorragia cerebral.





**A SÉRIE NO BRASIL**


Os Invasores estreou na extinta Tv Tupi em meados de 1967 em horário nobre. Após a exibição das duas temporadas, a série foi retirada do ar, uma vez que a audiência  esperada era bem maior.

Naquele ano, havia diversas séries de ficção científica no ar, as quais utilizavam o máximo possível de efeitos especiais.

 Já Os Invasores, primava pelos roteiros bem construídos dos episódios e o mínimo de efeitos especiais, o que gerou um certo desequilíbrio na audiência nos Estados Unidos e também no Brasil.


Sendo assim, a série retornaria somente em 1973, pela mesma Tv Tupi, sendo exibida às quartas-feiras, às 23h., porém não chegou a exibir totalmente as duas temporadas, mas a grande novidade foi que era a primeira vez que Os Invasores era exibido colorido no Brasil. Isto trouxe um grande interesse para a época, já que a tv brasileira produzia pouquíssimos programas coloridos.


Em 1976, a série migra para a TV Bandeirantes, sendo exibida às 18h. A série já havia conquistado o público brasileiro e, em 1979, começa a ser exibida pela Tv Record às 18h30.


Após esta última exibição, a série foi devolvida para a distribuidora e ficou totalmente fora da nossa tv durante quase 13 anos, retornando somente em 1993, pela mesma Tv Record, às terças, 17h30.

Mas, já eram outros tempos da nossa televisão e um episódio de 50 minutos de duração não cabia dentro de 1 hora, devido à quantidade de comerciais.
Assim, a emissora fez cortes violentos em diversos episódios, muitas vezes editando imagens, a fim de acelerar a história, ou cortava trechos do início, da abertura, enfim a exibição foi prejudicada nesse sentido.



Os Invasores teve um grande espaço pela extinta tv a cabo Tele Uno entre 1994 a 1999, onde foram exibidos todos episódios com dublagem em espanhol e, posteriormente, numa reprise com a dublagem da TV Cinesom.


Já o canal TCM preferiu exibir a série há cerca de 4 ou 5 anos totalmente legendada, devido aos problemas técnicos da dublagem.

Atualmente, a série pode ser vista pela Rede Brasil e com a dublagem brasileira.


**A DUBLAGEM DA TV CINESOM**


Os Invasores foi uma das últimas séries dubladas pela 1ª fase do estúdio Tv Cinesom. Logo em 1968, após a série ter sido dublada, a direção do estúdio ficou com Hélio Porto, através de um arrendamento efetuado devido à situação econômica do estúdio.


A dublagem da série foi altamente prejudicada pelos equipamentos técnicos utilizados, deixando um áudio com muito chiados, às vezes um pouco encubado e as vozes dos dubladores acabaram ficando abaixo do nível da trilha sonora. Todos esses problemas técnicos citados, foram constantes nas dublagens da TV Cinesom.


Entretanto, os dubladores que participaram eram de uma enorme experiência com a interpretação com a voz e a escalação trouxe sempre o que havia de melhor, na época, para essa dublagem.


Evidentemente, o ponto alto foi a escalação do dublador Nilton Valério para dublar o personagem principal. Sem dúvida alguma, houve uma integração perfeita e magistral.


Devido a instabilidade da TV Cinesom, Nilton Valério dublou até o episódio 29 (Labirinto), ainda no início da 2ª temporada. A partir do episódio seguinte a dublagem foi entregue a Luiz Carlos de Moraes,

que imprimiu um estilo diferente, mas com grande eficácia e competência.


*Nilton Valério (falecido em 2007)*

*Luiz Carlos de Moraes*

A dublagem ainda contou com Telmo de Avelar para o personagem Edgar Scoville (Kent Smith) e os dubladores escalados para os atores convidados foram de uma qualidade e experiência notáveis, o que enriqueceu a dublagem desta série.

Entre vários, destacam-se a presença de Magalhães Graça, Nelly Amaral, Ribeiro Santos, Gualter de França, Ida Gomes, Orlando Prado, Newton da Matta, Antônio Patiño, Luis Manuel, Neyda Rodrigues, Sônia de Moraes e, inclusive, Jorgeh Ramos que havia acabado de se transferir de São Paulo para o Rio de Janeiro.

Dos 43 episódios produzidos e dublados, apenas um perdeu totalmente a dublagem brasileira.
Durante a década de 1980, a Tv Interamericana do Brasil (que já havia alterado o nome para Teleshow, ainda no final dos anos 60) encerrou as atividades e os direitos de exibição foram para a Worldvision.

Em 1993, quando exibido pela última vez em rede aberta, a Tv Record não exibiu o episódio "Gênesis", um dos primeiros da 1ª temporada.
A distribuidora não tinha mais como recuperar o áudio da dublagem brasileira.
Este episódio foi exibido pela Tele Uno em espanhol e até colecionadores também não o possuem dublado em português.

Com o encerramento da Worldvision por volta do ano 2000, a Paramount detém os direitos de exibição.

**Episódio "Labirinto", último dublado por Nilton Valério**

Apesar dos problemas dos equipamentos do estúdio, a dublagem de Os Invasores é notável, devido à extrema interpretação com a voz. 
Uma verdadeira relíquia da história da nossa dublagem, a qual sobreviveu entre tantos descasos que ocorrem com a dublagem brasileira.


**VAMOS REVER 3 EPISÓDIOS DE
 OS INVASORES**


*1ª Temporada*

**VÍDEO 1 /


**VÍDEO 2 /




**2ª Temporada**

**VÍDEO 3 /



**VÍDEO  4 /



**VÍDEO 5/


**Colaboração: Edson Rodrigues**


*Marco Antônio dos Santos*

2 comentários:

Edimar Pereira disse...

Só para completar. “Os invasores” também foi exibido nos primeiros tempos da TV Studios Silvio Santos, canal 11, aqui no Rio de Janeiro, no final dos anos 1970. Naquela época, a emissora trocava o títulos das séries, e seu “novo titulo” era “Os invasores do disco-voador”.

Valdeci Poscai disse...

Maravilha de texto! adquiri a 1ª temporada lançada há pouco e não me arrependi. Já adquiri a 2ª e última temporada e aguardo ansioso a chegada. Os Invasores marcou muito a minha infância e adolescência!

Postar um comentário