31 de julho de 2014

RELÍQUIAS DA DUBLAGEM (03): I LOVE LUCY




I Love Lucy foi uma série de TV no formato de uma sitcom, baseado num programa de rádio estrelado pela Lucille Ball e Richard Dennig chamado "My Favorite Husband".

 I Love Lucy foi apresentado originalmente de 15 de outubro de 1951 até 6 maio de 1957, nos Estados Unidos, pela rede CBS, num total de 180 episódios em 6 temporadas.

Quando o programa chegou a televisão Richard Dennig, que trabalhava na Rádio com Lucy, queria interpretar o papel do marido de Ball, mas ela fez questão que ele fosse interpretado pelo seu marido, o cubano Desi Arnaz. Inicialmente, os produtores não acreditavam que daria certo, devido ao sotaque carregado de Arnaz e também por eles acreditarem que o público não iria aceitar o "casamento inter-racial" entre Lucille e Arnaz.

Arnaz permaneceu fazendo o papel de Ricky até o fim, contribuindo também com sugestões de roteiro e músicas para a série. Willian Frawley e Vivian Vance também participaram, no papel dos inesquecíveis vizinhos Fred e Ehtel Mertz. IA princípio o título do programa era para ser "Lucy & Richy", pois a CBS não queria ter o nome de Arnaz no título, mas depois de negociações Arnaz concordou com o título I Love Lucy, já que ele seria o "I".



O programa foi filmado na Desilu, um estúdio cujos donos eram Lucille Ball e Desi Arnaz. O sucesso imediato da série se deve a uma ideia simples, mas que marcou uma época: pela primeira vez, o cotidiano das famílias da classe média americana era retratado na televisão. O foco era a rotina de Lucy, uma dona de casa que leva o marido à loucura com suas trapalhadas.

O que tornava cada episódio especial, era a incrível atuação de Ball e sua capacidade para fazer qualquer um rir. Some-se a isso o fato de que a atriz insistia em atuar com seu marido verdadeiro, Desi Amaz. Os episódios eram filmados ao vivo, a pedido do próprio Arnaz. Três câmeras eram usadas nas gravações, uma técnica considerada ultrapassada na época, porque os patrocinadores não aprovaram a adoção de um sistema mais moderno.

Mesmo assim, a produção não foi prejudicada e os esforços de Desi Arnaz permitiram que I Love Lucy acompanhasse a evolução dos programas de TV ao longo dos anos 60. Consagrado no hall da fama dos programas de TV, I Love Lucy explorou pela primeira vez temas comuns hoje em dia, tais como companheirismo, machismo, feminismo e situações arriscadas que acabam dando errado.



Depois, outras séries seguiram o mesmo caminho, mas nunca conseguiram dosar o humor tão bem em situações tão extravagantes. As incansáveis mentes criativas por trás desse projeto incluíam o produtor Jess Oppenheimer e o time de Madelyn Pugh e Bob Carroll - pessoas que Lucille Ball sempre citava como responsáveis por seu sucesso. I Love Lucy foi um dos programas mais bem sucedidos da história, permitindo a Ball e Desi comprarem os estúdios RKO para prosseguir com a filmagem da série. Apesar dos altos índices de audiência, os dois resolveram terminar com o seriado em 1957.

Fórmula para muitas comédias românticas de hoje em dia, I Love Lucy fez e ainda faz sucesso entre os amantes de séries de TV. Apesar da série estrear nos Estados Unidos em 1951, ela só chegou ao Brasil nos anos 60. O seriado alcançava picos de audiência nos Estados Unidos, Brasil e em quase todos os países em que foi apresentado e até hoje Lucille Ball é lembrada como um marco na história da televisão.

Conheceu seu marido, Desi Arnaz, em um set de filmagem, em 1940, e continuou seguindo a carreira de atriz por vários anos. O casal passou a filmar especiais de uma hora com os mesmos personagens, intitulados The Luci-Desi Comedy Show. Estes, por sua vez, prosseguiram até 1960, quando Ball e Arnaz se divorciaram.



**I LOVE LUCY NO BRASIL**

Na década de 1950, a TV brasileira tinha grandes dificuldades financeiras para importar séries e filmes, além disso ainda não havia a dublagem para  a nossa tv, a qual tinha a programação baseada em programas ao vivo. Entretanto, Cassiano Gabus Mendes por volta de 1954, lança o programa "Alô Doçura" com Eva Wilma e John Herbert.


Em entrevista ao programa "40 Anos de TV", produzido pela TV Cultura de São Paulo, Cassiano Gabus Mendes declara que gostaria de trazer o sucesso de I Love Lucy para a TV Tupi, mas era algo utópico para a época. Assim, ele criou o seriado "Alô Doçura", evidentemente, adaptado para o Brasil, mas a sua ideia original veio de I Love Lucy.



Mas o sucesso de I Love Lucy no exterior foi tamanho que a TV Tupi de São Paulo conseguiu trazer a série em 1960. Mesmo já tendo sido encerrada em 1957, o sucesso continuava.


Assim, I Love Lucy estreou no Brasil no dia 19 de outubro de 1960, em horário nobre, 21h30. Este fato acarretou uma certa preocupação aos artistas brasileiros, pois viam uma forte concorrência dos chamados "enlatados", pois a Tupi também trouxe outras séries.


Na realidade, I Love Lucy ficou em poder da Tv Tupi durante 11 anos. A emissora depois que viu o enorme sucesso, trocou de dias e horários várias vezes, já para as reprises, algumas vezes ficava fora da grade de programação, mas quando havia algum problema de audiência, a Tv Tupi lançava mão novamente de I Love Lucy, muito semelhante ao que o SBT fez com o seriado Chaves, que já percorreu diversos horários.


Sua derradeira exibição foi em 1971, no horário das 17h30, de segunda à sexta, onde a Tupi exibiu as 5 temporadas na íntegra, num total de 153 episódios, pois já se preparavam para programações coloridas a partir de 1972.




Durante toda a década de 1970 I Love Lucy esteve fora do ar, retornando, por um breve período pela TV Gazeta de São Paulo em 1980.

Em 1991, I Love Lucy retorna no horário nobre de sábado, às 21h, pela TV Cultura de São Paulo, porém foram exibidos apenas 36 episódios, esparsos, devido à perda da dublagem original, conforme a divulgação da emissora.


No ano seguinte, o canal a cabo Multishow exibiu as 3 primeiras temporadas totalmente legendadas.

I Love Lucy retornaria só por volta de 2009/2010, pelo canal a cabo TCM, mas foram exibidos mais episódios que restaram a dublagem, esparsos, de diversas temporadas.
O fato é que, é dificílimo saber exatamente com qual distribuidora ficou a série dublada e qual o motivo de mais de 50 episódios terem perdido o áudio.


**A DUBLAGEM DE I LOVE LUCY**


A série teve 6 temporadas num total de 180 episódios, mas a 6ª e última nunca foi exibida no Brasil. No início dos anos 60, a Tv Tupi trouxe somente 5, pois observou que audiência da última havia tido uma pequena queda nos Estados Unidos e não quis arriscar, pois era algo caríssimo para a época e ainda havia a despesa com a dublagem.

A dublagem foi realizada no Rio de Janeiro, pelo estúdio CineCastro, uma vez que a distribuidora declarou que "as vozes em São Paulo (na época Gravasom e Ibrasom), não eram tão parecidas para interpretar os atores".


O estúdio CineCastro, apesar de recente, era de uma grande qualidade e Carla Civelli escalou um elenco perfeito para os personagens fixos.





**ELENCO / PERSONAGENS FIXOS / DUBLADORES** 

*Lucille Ball (Lucy): Ângela Bonatti.
*Desi Arnaz (Rick Ricardo): Milton Rangel.
*Vivian Vance (Ethel Mertz): Neuza Tavares.
*William Frawley (Fred Mertz):
Gualter de França (1ª voz) e Ribeiro Santos (2ª voz).


**Ângela Bonatti**

Um grande sucesso no Brasil, o qual sem dúvida alguma, a dublagem exemplar do estúdio CineCastro contribuiu enormente.


Todos os dubladores estavam perfeitos e merecem os nossos aplausos. Ângela Bonatti atualmente é diretora de dublagem e dubla eventualmente.

 Quanto aos demais já partiram para o "estúdio do céu" e deixaram um trabalho primoroso.


**Milton Rangel**

Infelizmente, a Desilu operava com diversas distribuidoras pequenas e após a sua venda para a Paramount, no final da década de 1960, literalmente foram fechando, gradativamente, as suas portas.


Até hoje, não se sabe ao certo, como esses 36 episódios sobreviveram com a dublagem original.

Em 1991, a TV Cultura de São Paulo nos respondeu que estavam com a distribuidora Viacom.
Atualmente, todos os direitos da série estão com a distribuidora Network !


**Neuza Tavares**

Mais uma relíquia da nossa dublagem, a qual  felizmente temos alguns episódios para saborear.

**Vamos rever 2 episódios de I Love Lucy com a dublagem original**


**VÍDEO 1/
video


**VÍDEO 2/
video


**Marco Antônio dos Santos**

1 comentários:

Leonardo Alencar disse...

Eu AMO I Love Lucy, será que vocês não tem os episódios pra baixar não?

Postar um comentário