1 de julho de 2014

MEMÓRIA AIC (23): O BESOURO VERDE



Besouro Verde surgiu em 1936 como um programa de rádio. Na ocasião, quem o interpretava era o ator Al Hodges. A era radiofônica durou de 31 de Janeiro de 1936 a 05 de Dezembro de 1952. Os criadores Trendle e Striker já eram conhecidos pela criação do personagem western "The Lone Ranger", o mesmo que, aqui no Brasil - acompanhado do índio Tonto - recebeu a alcunha de "Zorro". Para criar uma interligação entre os programas radiofônicos, ambos chegaram a declarar que o Besouro Verde era na verdade um sobrinho distante do Zorro.


**HQs e Livros**


A primeira revista em quadrinhos do Besouro Verde foi lançada em Dezembro de 1940, numa série com apenas seis edições. Outras publicações se seguiram até o ano de 1949. O herói voltou a aparecer em HQs nos anos de 1953 (Dell Comics), 1967 (Gold Key), 1989 (Now Comics) e de 2009 para cá via Dynamite Entertaiment. Livros sobre o Besouro Verde foram publicados na década de 1940, em 1966 e no ano de 2010.


**Cinema**


Em 09 de Janeiro de 1940 a Universal lançou o serial "The Green Hornet" (no Brasil, "O Besouro Verde"). Sob direção de Ford Beebe e Ray Taylor, foi composto de 13 capítulos, todos exibidos em salas de cinema antes do filme principal. No elenco, Gordon Jones no papel de Britt Reid e Keye Luke no papel de Kato.

Em 04 de Janeiro de 1941, a Universal produziu um segundo serial, intitulado "The Green Hornet Strikes Again" (no Brasil, "A Volta do Besouro Verde"). Sob direção de Ford Beebe e John Rawlings, foi composto de 15 capítulos, todos exibidos em salas de cinema antes do filme principal. No elenco, Warren Hull no papel de Britt Reid e Keye Luke no papel do ajudante Kato.


**SÉRIE DE TV**


Em 1967 O Besouro Verde ganhou uma série de TV, realizada pelos mesmos produtores de "Batman" (1966/69). As duas séries chegaram a ser exibidas simultaneamente, inclusive com intercâmbio de personagens.


O foco eram as aventuras do milionário Britt Reid, dono do jornal "Sentinela Diária". Trabalhando com reportagens sobre crimes, investigava-os a bordo de um capote, usando uma máscara, juntamente com seu mordomo Kato, um oriental mestre nas artes marciais, que dirigia um automóvel chamado "Beleza Negra".

Mesmo combatendo o crime, a dupla era tida como perigosa pela polícia. Para complicar, um dos repórteres do "Sentinela Diária" escrevia matérias distorcendo a verdadeira conduta do Besouro Verde e seu assistente.



A estreia foi satisfatória, mas o sucesso de Batman acabou por comprometer este que pretendia ser mais um programa de heroi mascarado com um assistente jovem (só que em tom mais sério).

Foi inevitável a comparação com Batman, que expressava bem o final dos anos 1960, com uma sátira muito bem realizada. O Besouro Verde tinha um tom sério demais, o qual o público rejeitou.

Assim, mesmo tendo participado de dois episódios de Batman, a série acabou sendo cancelada com apenas uma temporada e 26 episódios.

 De tudo que foi produzido, ficou mesmo a marca de Bruce Lee, lendário heroi de artes marciais, que se esforçava para fazer com que suas cenas de luta fossem cada vez mais reais.



Hoje, O Besouro Verde é uma série que tem o seu lugar "cult", já que podemos analisá-la sem comparações com Batman e percebemos que os roteiros poderiam ser melhor explorados e a série poderia ter mais aventura.


**O BESOURO VERDE NO BRASIL**


O Besouro Verde estreou no Brasil através da extinta TV Tupi no dia 13 de Junho de 1970, sábado, às 18h. A partir da segunda semana, passou para o horário das 17h45, precedendo uma telenovela chamada "A Gordinha".

Em meados da década de 1970 esteve presente na TV Record, retornando somente em 1985 pela mesma emissora.
O fato de ter somente 26 episódios, a série sempre surgia para tampar alguma lacuna na programação.

O Besouro Verde retornaria somente em 1993 pelo canal a cabo Fox, onde ficou por alguns anos e ainda retornou em 2008, por outro canal a cabo: TCM.




**A DUBLAGEM DA AIC**

A qualidade da dublagem é inquestionável, mas devido aos roteiros serem mais fracos (não havia vilões fantásticos como em Batman), a série não proporcionou personagens para que as dublagens ficassem na memória dos fãs.


O destaque maior fica para José Miziara, cuja voz e interpretação foram marcantes no desenvolvimento da personalidade do Besouro Verde. Ézio Ramos recebeu um personagem muito calado (Kato), que se preocupava mais com as lutas marciais.


Os demais dubladores fixos também tiveram personagens muito limitados.

Para os atores convidados a AIC utilizou dubladores excelentes, tais como: Arquimedes Pires, Astrogildo Filho, Marcelo Gastaldi, Maria Inês, Gilberto Baroli, Eleu Salvador e tantos outros.

No conjunto, a dublagem da AIC é excelente, porém faltaram personagens cativantes que proporcionassem aos dubladores demonstrar a potencialidade artística que todos possuíam.


Apesar disso tudo, felizmente, a dublagem da série O Besouro Verde não sofreu nenhum problema técnico e não foi apagada, permanecendo o trabalho desenvolvido por todo esse elenco de vozes.

Esta dublagem da AIC sobreviveu às desventuras das distribuidoras !!


**ATORES / PERSONAGENS FIXOS / DUBLADORES**



*Van Williams (Besouro Verde): José Miziara.

*Kato (Bruce Lee): Ézio Ramos.

*Lloyd Gouggh (Mike): José Soares.

*Walter Brooke (promotor público Scanlon): Sílvio Navas.

*Wende Wagner (Lanore): Lucy Guimarães.

*Narrador da abertura: Carlos Alberto Vaccari.


**CURIOSIDADE**


O Besouro Verde foi dublado no início de 1970, portanto as duas primeiras temporadas da série Batman já ha
viam sido dubladas pela AIC.


Nos episódios em que os personagens Besouro Verde e Kato participam de Batman, os dubladores não são os mesmos que estiveram na série.




Em Batman, o Besouro Verde foi dublado por Ézio Ramos e Kato por Olney Cazarré.

Não deixa de ser curioso o fato de Ézio Ramos dublar, posteriormente, o personagem Kato já na série.

**VAMOS REVER 2 EPISÓDIOS DE O BESOURO VERDE**


**VÍDEO 1**




**VÍDEO 2**




*Colaboração: Edson Rodrigues*



**Marco Antônio dos Santos**

0 comentários:

Postar um comentário