1 de junho de 2014

DUBLAGEM INESQUECÍVEL (22): A NOVIÇA VOADORA



A Noviça Voadora (The Flying Nun) foi uma série de televisão no formato de uma sitcom que narrava as peripécias muito engraçadas de uma jovem noviça do Convento de San Tanco, localizado numa das ilhas de Porto Rico, na América Central, que vivia praticamente do seu turismo.

A duas principais atrações da ilha consistia numa delas no cassino/discoteque pertencente ao um jovem playboy chamado Carlos Ramirez, que não possuiu boa fama entre as freiras do convento, mas não era um sujeito ruim e nem um gangster.

A outra atração era o Convento de San Tanco, que ficava no alto de uma colina, residência e local de trabalho de várias freiras da ordem das carmelitas, que usavam um hábito muito peculiar, ou seja, um corpete com as abas enormes que muito se assemelham as asas de uma gaivota.

Outra peculiaridade desta ilha era o fato de ventar muito, praticamente o ano todo. O Convento de San Tanco era administrada pela Madre Superiora, uma mulher de princípios muito rígidos, mas também muito justa quando necessária.

**Madre Superiora dublada por Judy Teixeira**

Numa de suas ausências da ilha, a Madre Superiora encarrega a irmã Jaqueline e a irmã Sixto a recepcionar uma nova noviça que vem dos Estados Unidos, para dar aulas às crianças da creche do Convento.

Mas, quando a irmãs Jaqueline e Sixto vão ao encontro da nova noviça chamada Bertrilli elas a encontram jogando baralho junto com outras moças de biquíni no iate do Sr. Ramirez e desde então percebem que a partir daquele momento a vida do Convento não será mais a mesma.

A irmã Bertrilli é uma noviça baixinha, com pouco menos de quarenta quilos, muito esperta, moderna e ciente das suas obrigações, sem nunca esquecer de lutar com todas as suas forças por uma boa causa e também achava que jogar um carteado inocente com algumas amigas, não tinha nada demais.


Assim que chega ao Convento e conhece as crianças, já começa a introduzir novas mudanças como, por exemplo, abrir um crédito numa loja de tecidos para fazer roupas mais confortáveis para as crianças, assim como fazer uma espécie de um bazar na praça central da ilha para angariar fundos para que o Convento poder adquirir um terreno ao lado para a construção de uma nova escola para as crianças.

Neste momento, a Madre Superiora retorna e encontra, para seu espanto, a irmã Bertrilli tocando e cantando em plena praça. Ao chegar ao Convento a Madre Superiora a repreende com severidade, mas também deixa a par das dificuldades do local e de sua luta de mais de vinte anos para conseguir um novo local para construção da escola, mas o local pertence ao Sr. Carlos Ramirez que nega terminantemente a conversar sobre o assunto.

Ao saber disso, a irmã Bertrilli procura Carlos Ramirez para propor que doe o terreno para o Convento, o que naturalmente é negado por ele, mas ela não se dá por vencida e passa a procurá-lo justamente em todos os momentos que ele está “cantando” uma das belas moças da cidade, estragando todo seu romance e isto não acontece somente uma vez, mas por diversas ocasiões e situações, a ponto de Carlos não aguentar mais ver a jovem noviça.


**Carlos Ramirez dublado por Marcelo Gastaldi**

Mas, as verdadeiras aventuras da jovem noviça tem mesmo início, quando num certo dia algo inesperado acontece. Ao estar conversando com a irmã Jaqueline no terraço do Convento, uma rajada de vento, faz com que a irmã Bertrilli, com seu pouco mais de quarenta quilos, fique flutuando no ar e nessa hora ela e as outras irmãs descobrem de outra proeza da irmã.

Mais tarde a irmã Bertrilli encontra a explicação da tal ocorrência, que é causada ao seu pouco peso, em confronto com o corpete e suas imensas asas, que criam uma condição aerodinâmica favorável, o que permite a irmã Bertrilli sair do chão e voar como as gaivotas do local.

Com o passar do tempo, e teimosa como era a irmã Bertrilli, ela começa, às escondidas, a aperfeiçoar os seus vôos e descobre que certas manobras com o seu corpete permite que ela desça, suba, vire, como um planador.

Num desses vôos de treinamento, ela acaba passando ao lado da janela do avião em que Carlos Ramirez está levando uma de suas namoradas para um passeio e ao vê-la voando ao lado do avião fica completamente atônito e começa a achar que teve uma visão divina.

Rapidamente ele retorna com o avião para a ilha e em vista desta tal "visão divina", Ramirez doa imediatamente, o tão desejado terreno ao Convento, para a alegria de todas as irmãs, inclusive da Madre Superiora que começa a ver a irmã Bertrilli com outros olhos e com muita admiração.

**Irmã Jaqueline dublada por Noely Mendes**

Ainda nos primeiros episódios da série Carlos Ramirez ainda pensa ter uma visão divina toda vez que vê a irmã voando, mas com o decorrer dos episódios ele vai descobrindo a verdade, pois o vôo da irmã não passa de apenas uma condição aerodinâmica.

Os dois se tornam grandes amigos e empre um está lá para ajudar o outro. Os episódios são narrados pela irmã Jaqueline que conta todas as aventuras e peripécias da irmã Bertrilli, dela mesma, de outras irmãs e até da Madre Superiora.

Geralmente os episódios giram em torno da Madre Superiora, da irmã Jaqueline, da irmã Sixto, de Carlos Ramirez e, naturalmente, da irmã Bertrili. Muito artistas convidados fazem os papéis esporádicos de cada capítulo.

Ainda no primeiro episódio da série acontece uma das cenas mais comoventes, quando a irmã Bertrilli canta a canção “Felicidad” composta magnificamente por Dominic Frontiere e Diane Hilderbrand, juntamente com as crianças, que me lembra muito, as belas canções do filme “A Noviça Rebelde”, sem querer fazer comparações, mas representa um dos grandes momentos deste primeiro episódio. Dominic Frontiere também assina a música tema da série.




A série foi baseada no livro “The Fifteenth Pelican” de Tere Rios e apresentada originalmente nos Estados Unidos pela rede ABC, entre 7 de setembro de 1967 a 18 de setembro de 1970, num total de 83 episódios, em três temporadas.

A série foi bem recebida por várias ordens católicas romanas na década de 1960 por humanizar as freiras e o seu trabalho, mas também acabou grande obstáculo para Sally Field superar, pois o papel acabou sendo muito marcante em sua carreira.


Sally Field para não ficar ainda mais marcada pelo personagem recusou a oferta veementemente. A Noviça Voadora foi o segundo papel numa sitcom de Sally Field. Pouco antes havia feito também um grande sucesso com outra comédia chamada “Gidget” para a televisão.

Três anos mais tarde ela retornaria novamente no sitcom “Garota com Algo Mais”. A partir disso Sally iniciou uma grande e promissora carreira no cinema, mostrando seu talento para outros gêneros como dramas, aventuras e comédias naturalmente, e assim permanece até os dias atuais.


**A NOVIÇA VOADORA NO BRASIL**

A série estreou no dia 20 de outubro de 1968, às 17h50, num domingo, pela extinta TV Excelsior, a qual exibiu a série na íntegra até a sua falência em setembro de 1970.

A partir de abril de 1971, A Noviça Voadora começa a ser exibida pela TV Record, onde ficou até meados de 1972, exibindo as três temporadas.
A série saiu da TV Record por absoluta falta de dinheiro, pois ainda era exibida em preto e branco e a emissora não se interessou em investir em cópias novas coloridas.

Entretanto, a Rede Globo, em 1975, decidiu elaborar um pacote de séries clássicas de comédias para comemorar os seus dez anos de existência.
O horário escolhido foi logo após o Telejornal Hoje, onde foram exibidas as séries A Feiticeira, Jeannie é um Gênio, Agente 86 e A Noviça Voadora.
Foi a 1ª vez que a série era exibida a cores no Brasil. Essa programação ficou durante um ano e retornou, esporadicamente, por volta de 1977.


**Irmã Sixto dublada por Dulcemar Vieira**

Houve um intervalo de alguns anos sem a sua exibição, mas A Noviça Voadora retornaria para a TV Record em 1982, ficando no ar até fins de 1984. Desta feita, a TV Record utilizou as mesmas cópias coloridas da Globo.

Durante o período do início dos anos 80, a TV Record alcançou grande audiência com a série, pois utilizava horários alternativos para aqueles que não gostavam de assistir novelas das 6h da tarde. Após um breve intervalo, A Noviça Voadora retornaria em 1986/87 pela mesma emissora.

Depois de 1987 houve uma grande lacuna em sua exibição. Muitos pensaram até que a série tivesse perdido totalmente a sua dublagem.
Somente em 1996, com a chegada do canal a cabo Warner a série retornou e ficou em exibição até 2000/2001.

A exibição da Warner foi problemática devido a exibirem um bloco de episódios por um ano, somente depois havia uma alteração. Muitos episódios deixaram de ser exibidos porque não havia a dublagem em espanhol (mesmo tendo em português). Isso ocorreu, porque a transmissão era simultânea, ou seja, o mesmo episódio transmitido para o Brasil também o era para os países da de língua hispânica da América Latina.
Assim, a exibição de A Noviça Voadora se arrastou e muitos episódios não foram exibidos.
Alguns anos depois, a série foi lançada em dvds.




**A DUBLAGEM DA AIC**


A dublagem desta série realizada pela AIC figura entre as mais lembradas e bem realizadas.

Marcelo Gastaldi foi o diretor de dublagem e demonstrou uma competência extraordinária, não só ao escolher as vozes mais adequadas, mas num trabalho altamente equilibrado e cativante.

Sem dúvida, a dublagem da série cativou a todos, inclusive a própria Aliomar de Matos, tem como a Irmã Bertrille a sua melhor fase na dublagem.

Em depoimento postado neste blog em 10/02/2011, especificamente sobre esta dublagem, vejam estas respostas:

R – Não houve necessidade de tempo para adaptação, pois como eu disse acima, me apaixonei tanto pela freirinha irmã Bertrille, que a dublagem fluía de uma forma tão natural que eu me sentia a própria Sally Field, e acho que ela também se sentia assim interpretando a freirinha. O Marcelo como diretor da série, e dublador do Carlos Ramirez, o playboy da série pelo qual a irmã Bertrille nutria uma certa paixão reprimida, foi muito importante não só pela amizade mas também pela admiração que tínhamos um pelo trabalho do outro, a ponto de nos entendermos tão bem durante a dublagem, e estarmos tão envolvidos com aquelas personagens, que a dublagem fluía de uma maneira tão produtiva que chegávamos a gravar dois a três episódios num dia, trabalho este que normalmente levava três a quatro dias para ser concluído.


Aos fãs da irmã Bertrille, A Noviça Voadora, eu quero dizer que a alegria de ter dado a Sally Field a voz Brasileira da irmã Bertrille foi uma sorte e uma honra para mim, uma vez que através desta série, que por sorte não foi redublada, minha voz está registrada na história da dublagem da Versão Brasileira AIC São Paulo.



**ELENCO FIXO / PERSONAGENS / DUBLADORES**


*Sally Field (Irmã Bertrilli): Aliomar de Matos.
*Marge Redmond (Irmã Jaqueline): Noely Mendes.
*Madeleine Sherwood (Madre Superiora): Judy Teixeira.
*Alejandro Rey (Carlos Ramirez): Marcelo Gastaldi.
*Shelley Morrison (Irmã Sixto): Dulcemar Vieira.
*Linda Dagcil (Irmã Ana): Maralise Tartarine (1ª voz) e Maria Inês (2ª voz).




A presença das dubladoras Judy Teixeira, Noely Mendes, Dulcemar Vieira e Maralise Tartarine foi integrada e perfeita para cada personalidade das freiras. A voz tranquila de Noely Mendes (Irmã Jaqueline) narrando a cada início do episódio os fatos, foi algo extremamente convidativo a nos fazer assistir à história.

A Noviça Voadora, se formos fazer uma análise com os valores do século XXI, diremos que é uma série pueril demais. Mas, atrás dessa "inocência", se ocultam temas muito profundos: caridade, amor, fraternidade, felicidade, alegria, companheirismo, e tantos outros que a televisão "esqueceu" de retratar em sua programação com o transcorrer dos anos.

Hoje, ao assistirmos um episódio desta série, percebemos o quanto o ser humano está mais "embrutecido nas suas emoções" e, necessitando muito de passar um dia com a Irmã Bertrille.

**VAMOS REVER 3 EPISÓDIOS DE A NOVIÇA VOADORA**

**EPISÓDIO 1**
video

**EPISÓDIO 2**
video

**EPISÓDIO 3**
video






**Do elenco da série A Noviça Voadora já faleceram:

**Alejandro Rey (Carlos Ramirez) em 21/05/1987.
**Linda Dagcil (Irmã Ana) em 07/05/2009.



**Marco Antônio dos Santos**

0 comentários:

Postar um comentário