5 de dezembro de 2012

MEMÓRIA AIC (16): O GORDO E O MAGRO



Laurel and Hardy ou O Gordo e o Magro era uma dupla de comediantes que fizeram um imenso sucesso no cinema e também na televisão. A história da dupla tem início por volta de 1918, quando a companhia produtora Sun-Lite Pictures produziu um filme mudo chamado “The Lucky Dog”, exibida em 1921, onde dois cômicos, um ator inglês, bem magrinho chamado Stan Laurel e o outro, ao contrário, um ator americano gordo conhecido como Oliver Hardy, participou desta produção, cada um desempenhando seu papel.

Em 1926, voltaram a se encontrar novamente numa produção de Hal Roach chamada “45 Minutes from Hollywood”, mas como da primeira vez, cada um representou seu papel dentro do filme, isoladamente. Alguns anos depois foram novamente chamado pelo diretor Fred Guiol e pelo supervisor Leo McCarey, para formarem uma dupla cômica no filme “The Second Hundred Years”. Assim nascia a famosa dupla de cômicos, Laurel & Hardy, que no Brasil ficou conhecido como O Gordo e o Magro.

A partir de então, a dupla de cômicos pasou a atuar nas produções de Hal Roach. Nessa mesma época o cinema via nascer o som nas películas e muitos filmes passaram a ser sonoro, o que provocou o desaparecimento de muitos atores do cinema mudo, por não se adaptarem a essa nova tecnologia.

A partir de então a dupla, Laurel & Hardy, passaram a participar de diversos curtas-metragens, sonoros e longa-metragens, fazendo cada vez mais sucesso, chegando a ganhar, em 1932, um Oscar como o melhor curta-metragem de comédia com o filme “The Music Box”.Por volta de 1936, o produtor Hal Roach resolveu deixar a MGM, que distribuía seus filmes e assinou contrato com a United Artists em 1938.


Por volta de 1940, Laurel & Hardy não quiseram mais trabalhar para Roach e foram para outras companhias como a Fox e MGM, mas não se deram muito bem, ficando relegados a filmes classe B. Nos fins dos anos quarenta, cada um deles tentou trabalhar em outros filmes separadamente e ambos mostraram serem bons atores.

Finalmente em 1951, a maior dupla de todos os tempos, realizava o seu último filme junto em “Atoll , também conhecido como “Utopia”. O filme mostrava um Hardy mais obeso e um Laurel visivelmente doente e a película acabou não sendo bem recebido. Depois desse filme a dupla deu um bom tempo de folga e de vez em quando, um ou outro participava de um filme. Suas últimas aparições na televisão foi no programa da BBC chamado “Grand Order of Water Rats”.

Oliver Hardy teve na manhã de 14 de setembro de 1956 um derrame cerebral que deixou seu corpo imobilizado e acabou morrendo em 7 de agosto de 1957. Laurel não compareceu em seu enterro e disse que Hardy o entenderia. Nos anos seguintes Laurel voltou a fazer pequenas participações em alguns filmes e também recebeu um Oscar honorífico por sua contribuição ao cinema em 1963.

Stan Laurel morreu em de um ataque de coração em 23 de fevereiro de 1965. Os seriados de televisão chamados de Laurel & Hardy são na realidade alguns filmes de curta-metragens mudos, realizados durante as épocas áureas da dupla, que foram adaptados em forma de séries e passaram a ser apresentando em diversas emissoras de televisão, em várias partes do mundo
A dupla, Laurel & Hardy aparecem em aproximadamente 106 filmes, de diversas categorias como curta metragens - mudos, sonoros e longa metragens.


**A DUBLAGEM DE O GORDO E O MAGRO**

Em 1967, a Tv Tupi de São Paulo adquiriu os direitos para a exibição das produções  de Oliver Hardy e Stan Laurel. Naquela época, tudo foi enviado para a AIC e, já em 1968, estreava na tv toda a obra da dupla de comediantes.

**SAMUEL LOBO**

Conforme pesquisamos, a tradução coube a Samuel Lobo, que fez todo um roteiro para as comédias "mudas", as quais a Tv Tupi também as exibiu. Segundo a técnica de som Dalete Cunha, Samuel Lobo "possuía a genialidade de, praticamente, colocar um áudio que fosse além das simples legendas."

Conforme nos relatou Luciano Lobo, filho de Samuel, realmente a capacidade de seu pai era fantástica para traduzir, sobretudo, esse gênero de comédias.

A Tv Tupi exibiu todas as comédias curtas "mudas" e também sonoras e, posteriormente, os filmes da dupla também o foram.
Praticamente, alternando em diferentes horários a Tv Tupi manteve O Gordo e o Magro de 1968 até quase o encerramento das suas atividades, deixando em alguns períodos fora do ar.

O show da dupla acabou sendo, após o advento da tv a cores no Brasil, uma espécie de programação da "hora", a qual poderia entrar em qualquer horário, mas as comédias "mudas" jamais foram reprisadas.

Com o término da Rede Tupi em 1980, O Gordo e o Magro fica algum tempo fora do ar, mas em meados da década de 1980 chega à Tv Bandeirantes, onde também foi exibido por diversos anos, em diferentes horários, chegando na última exibição, a ocupar o horário das 7h da manhã de segunda à sexta, durante o ano de 1989/90.


**OS DUBLADORES**


A direção de dublagem caiu nas mãos da experiência e competência de José Soares, o qual dublou Oliver Hardy de uma forma fantástica. Para a dublagem de Stan Laurel, a genialidade de Waldyr Guedes, que, mais uma vez, demonstrou a potencialidade de trabalhar com a voz e interpretação de uma forma inigualável.


Em meados da década de 1990, surgiu a notícia do desaparecimento desta dublagem excepcional. Isto ocorreu devido ao fato de alguns curtas terem sido colorizados e redublados. A Rede Globo chegou a exibí-los, durante um breve período, nas manhãs de domingo. Porém, o resultado não foi o esperado e logo cederam o espaço a outra programação.

**WALDYR GUEDES**

Os fãs achavam que realmente, assim como ocorreu com outras séries de tv e filmes, esta dublagem teria também se perdido, entretanto, logo no início da década de 2000, a Rede Brasil inicia a exibição, em preto e branco, das comédias sonoras da dupla e com a dublagem da AIC, algo realizado também, por um breve período, pela Rede Record.
 Além disso, alguns longas de Oliver Hardy e Stan Laurel foram colorizados e até lançados em dvds, por distribuidoras menores, trazendo a dublagem original.

Atualmente, encontramos no mercado de dvds, episódios e filmes da dupla (colorizados ou não), porém percebe-se que a dublagem original da AIC está presente em alguns e, em outros (com as imagens mais restauradas), há a redublagem da década de 1990.

Para os fãs que queiram adquirir O Gordo e o Magro, a melhor solução ainda é procurar colecionadores alternativos, os quais gravaram da Tv Bandeirantes ou da Rede Brasil, do que se arriscar a adquirir a redublagem.

**AS VOZES DE JOSÉ SOARES E WALDYR GUEDES**

O trabalho realizado pelo trio: Samuel Lobo, José Soares e Waldyr Guedes é algo digno de aplausos, pois observamos a excelência da dublagem realizada pela AIC.
Embora, os três já tenham partido para o "estúdio do céu", certamente deixaram uma obra digna de eternos aplausos.


**VAMOS REVER 2 EPISÓDIOS DE O GORDO E O MAGRO**

**EPISÓDIO: "UM DIA DE CORONEL"
video


**EPISÓDIO: "BOLA DE NEVE"**
video


**Fonte de Pesquisa: "TV Sinopse"

           "Acervo Pessoal"

**Marco Antônio dos Santos**

2 comentários:

Helbert disse...

Muito marcante essa dublagem AIC.

Carlos Henrique Xavier Endo disse...

Excelente blog. Matou saudades! Só gostaria de fazer uma pergunta: qual o nome do tema musical das versões de "O Gordo e o Magro" dubladas pela AIC? Não consigo achar de jeito nenhum. É um ragtime. Obrigado.

Postar um comentário