13 de agosto de 2012

A DUBLAGEM DO FILME "SPARTACUS"




No último século antes do nascimento de Cristo, um orgulhoso e rebelde escravo, chamado Spartacus, trabalhando nas minas da Líbia, é salvo de ser punido por ter agredido um guarda, quando surge Batiatus, um negociante e treinador de gladiadores.  Ao vê-lo, Batiatus acredita ter Spartacus um grande potencial para se tornar um excelente gladiador e resolve comprá-lo, levando-o para sua escola em Capua, Itália.


Um dia, Spartacus conhece Varinia, uma jovem e bela escrava, e se apaixona por ela.  Logo depois, chegam de Roma, para visitarem a escola, Gracchus, presidente do Senado, e o general Marcus Licinius. Crassus, que sonha em se tornar um ditador, acompanhados por suas esposas.  As mulheres pedem para que lhes seja oferecido um espetáculo em que dois gladiadores lutem até a morte.  Spartacus é escolhido para enfrentar Draba, um gladiador negro, que vence a luta mas se recusa a matar seu opositor, atirando seu tridente contra a tribuna onde se achavam os romanos.  Esse nobre gesto custa a vida de Draba e enfurece Spartacus, que termina liderando uma revolta de escravos.


Refugiado no Monte Vesúvio, acaba construindo uma verdadeira cidadela, que abriga outros gladiadores e escravos fugidos.  A partir daí, Spartacus derrota dois exércitos de Roma e conquista o sul da Itália.  Um ano mais tarde, seu grupo derrota mais três milícias romanas.


Depois dessas sucessivas derrotas, o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação e decide reagir com todo o seu poderio militar.  Assim, em 71 A.C., no local conhecido como Reggio di Calabria, Spartacus é cercado pelas forças militares do comandante Marcus Licinius Crassus.  Os rebeldes fogem, mas Crassus persegue Spartacus até a Lucania, onde, finalmente, consegue derrotar seu exército.



**Jean Simmons e Laurence Olivier**


Baseado no livro de Howard Fast, "Spartacus" é um clássico do cinema americano da década de 1960.  Realizado pelo grande cineasta, Stanley Kubrick, o filme é, sem dúvida, o melhor já realizado envolvendo gladiadores e sintetiza os conceitos de luta social entre oprimidos e opressores.


Kubrick realiza um ótimo trabalho na direção.  As cenas das batalhas, com centenas de figurantes, são maravilhosamente coreografadas.  A trilha sonora é muito boa, tanto em momentos de drama, ação ou romance.


Kirk Douglas está fantástico no papel-título.  Charles Laughton está perfeito no papel do senador Gracchus.  Laurence Olivier e Jean Simmons, estão excelentes.  Peter Ustinov, interpretando Batiatus, foi agraciado com o Oscar de melhor ator coadjuvante. 



Spartacus recebeu os seguintes prêmios: Oscar de melhor fotografia, Oscar de melhor ator coadjuvante (Peter Ustinov), Oscar de melhor direção de Arte, Oscar de melhor figurino e o Prêmio Globo de Ouro como melhor filme no gênero "Drama".


**A DUBLAGEM DA AIC**


Segundo o dublador Francisco José, o qual participou da dublagem, Spartacus foi dublado, provavelmente, em meados de 1971.

Mesmo com a grave crise financeira que o estúdio estava iniciando, foi mais uma obra de arte realizada. Percebe-se que foram dadas oportunidades a dubladores, que ainda não haviam tido grandes possibilidades, para mostrarem seus excelentes potenciais. Assim, o dublador João Paulo Ramalho talvez tenha realizado um dos seus melhores trabalhos dublando Kirk Douglas, com uma grande interpretação e com o tom de voz perfeito para o personagem.





 Outro destaque é para a dubladora Sônia Moreira dublando a atriz Jean Simmons. Oriunda também da Rádio São Paulo, onde participou de diversas rádio-novelas possui um desempenho grandioso, com sua voz suave, mas ao mesmo tempo forte na interpretação. Alguns sites de dublagem confundem a sua voz com a de Isaura Gomes, em especial no tocante a dublagem deste filme.
 Marcos Miranda, com sua grandiosa voz e interpretação valorizou muito o personagem do ator Tony Curtis.


**ELENCO / PERSONAGENS / DUBLADORES**

Kirk Douglas (Spartacus): João Paulo Ramalho.

Laurence Olivier (Marcus Linicius Crassus):

 Francisco Borges.

Jean Simmons (Varinia): Sônia Moreira.


Charles Laughton (Sempronius Gracchus):

 Mário Jorge Montini.

Nina Foch (Helena Glabrus): Gessy Fonseca.

John Ireland (Crixus): Sérgio Galvão.

Herbert Lom (Tigranes Levantus): Garcia Neto.

John Dall (Marcus Publius Glabrus): Jorge Barcellos.

Charles McGraw (Marcellus): Marcos Lander.

Joanna Barnes (Claudia Marius): Deise Celeste.

Tony Curtis (Antoninus): Marcos Miranda.

Narrador: Francisco Borges.


Há ainda as participações de Mário Vilela e José Soares em personagens secundários.



*Jean Simmons (Sônia Moreira) e Kirk Douglas (João Paulo Ramalho)*


** A REDUBLAGEM DE SPARTACUS**


No último dia 9 deste mês, às 22h, a TV Cultura de São Paulo estreou o programa "Clube do Cinema" com a exibição de Spartacus. Uma grande iniciativa que louvamos, em se tratando principalmente de tv aberta, pois promete exibir grandes clássicos do cinema e todos dublados.


Para aqueles que ainda se recordam da dublagem da AIC, talvez tenham ficado descontentes ao ver mais um grande trabalho de dublagem, literalmente jogado fora.


Os seguidores que nos acompanham, através deste blog, sabem que, por diversas ocasiões, apontamos a redublagem como uma prática nociva e uma total falta de respeito ao trabalho dos artistas da 1ª dublagem. Há casos verdadeiramente escandalosos que os fãs descrevem atualmente em nosso grupo do Facebook.


Todavia, devemos sempre separar "o joio do trigo". Em nossas pesquisas, descobrimos que cerca de 3 cenas importantes foram censuradas na década de 1970, e nunca foram exibidas devido à ditadura militar que o Brasil enfrentava e a fortíssima Censura na televisão.
Como compreender a mente de um censor ? Talvez tenha achado que eram fortes demais ou que davam margem a outras interpretações.


Dessa forma, essas cenas perderam seu áudio e a cópia, que foi exibida por algumas emissoras de tv, sempre foi a mesma.

Provavelmente uma das últimas exibições de Spartacus na tv aberta tenha sido na Rede Globo em fins da década de 1980.


Com o fim da Censura e o retorno à liberdade de expressão, o filme necessitou ser redublado para que ficasse na íntegra para ser exibido novamente pela tv a cabo ou aberta.
Devemos reconhecer aqui que houve a necessidade da redublagem a qual foi entregue a um estúdio da cidade do Rio de Janeiro. Como severos críticos que somos das redublagens, analisamos a de Spartacus criteriosamente e, verificamos um excelente trabalho realizado por profissionais extremamente competentes.
Entretanto, a tradução realizada foi péssima, fugindo totalmente aos padrões da época em que se ambienta a história. Daremos aqui um pequeno exemplo, para não nos alongarmos muito:


Na Roma antiga, ninguém utilizaria a forma de tratamento você a um senador ou a um graduado maior. A tradução da AIC utiliza outras formas de tratamento como Senhor, Excelência, etc.


Há outros pequenos exemplos, onde o tradutor tentou deixar a linguagem aproximada com as expressões e palavras que utilizamos atualmente no século XXI. Ora, não se trata aqui de escrever uma tradução que ninguém entenda, mas sim de se adaptar expressões vocabulares que ainda sejam compreendidas, ou seja, faltou bom senso e uma total imperícia para se deixar uma tradução à altura deste grandioso filme.



**Jean Simmons e Peter Ustinov**


Para nós, fãs da AIC, evidentemente, poderíamos dizer que a 1ª dublagem tenha mais "glamour", mas a tradução consegue transmitir a linguagem de um filme épico, sem que esta seja de forma rebuscada ou incompreensível para o público.


 Ao assistirmos as duas traduções verifica-se que Spartacus perde um pouco do grande filme épico devido, exclusivamente, a uma tradução muito ruim. Aqui, os dubladores foram ótimos na interpretação, mas acabam sendo prejudicados, pois o texto foi escrito de forma equivocada numa tentativa absurda de deixá-lo na nossa linguagem do dia a dia.


**ELENCO / PERSONAGENS / DUBLADORES / REDUBLAGEM**

Kirk Douglas (Spartacus): Márcio Simões.

Laurence Olivier (Marcus Linicius Crassus):
Júlio Chaves.

Jean Simmons (Varinia):
Mônica Rossi.

Charles Laughton (Sempronius Gracchus):
Jomeri Pozzoli.

Peter Ustinov (Lentulus Batiatus):
Alfredo Martins.

John Gavin (Julius Caesar):
Marco Antônio Costa.

Nina Foch (Helena Glabrus):
Lina Rossana.





 Obs> Não conseguimos identificar os demais dubladores, mas todos realizaram um ótimo trabalho.

 
**Vamos relembrar a dublagem da AIC nestes vídeos:

**Vídeo 1:  A dublagem exemplar de João Paulo Ramalho




**Vídeo 2:  João Paulo Ramalho e Marcos Miranda



**Vídeo 3: Cena final com Sônia Moreira e Waldyr Guedes


**Fonte de Pesquisa:  
*Acervo Pessoal*
*Site 100 anos de cinema*

**Colaboração dos dubladores:

*Carlos Campanile*
*Francisco José*



**Marco Antônio dos Santos**

**Marco Antônio dos Santos**

**Marco Antônio dos Santos**

1 comentários:

roberto disse...

EM 2007 FOI EXIBIDO NA GLOBO NUMA SEXTA FEIRA SPARTACUS COM A DUBLAGEM AIC. EU ACREDITO QUE ESSA COPIA AINDA ESTEJA NA DIVISÃO DE CINEMA DA GLOBO POIS QUANDO FOI EXIBIDA ESTAVA EM FITA BETA.

Postar um comentário