27 de abril de 2011

DUBLADORES DE DESENHOS E SÉRIES DE TV (07)


**MANNIX**

*Mike Connors (Mannix): Ary de Toledo.
*Gail Fisher (Peggy Fair): Helena Samara.

OBS: Apesar de terem sido produzidas 8 temporadas desta série (1967-1975), somente 4  foram exibidas no Brasil.
As duas primeiras temporadas foram dubladas pela AIC e as restantes pelo estúdio Álamo.

 
**JEANNIE**
(Produção de Hanna Barbera de 1973)

*Jeannie: Líria Marçal.
 *Corry Anders (o amo de Jeannie na versão animada): Francisco Borges.
 *Henry Gloop (amigo de Corry, que sabe a respeito da existência de Jeannie): Eleu Salvador.
  *Sra. Anders (a mãe de Corry): Noely Mendes.
 *Babu (o aprendiz de gênio, que é atrapalhado): Borges de Barros.
 *Sr. Melvin: Dráusio de Oliveira.

 
**GIDGET**

*Sally Field  (Frances “Gidget” Lawrence): Magda Medeiros.
*Don Porter (Russel Lawrence): Arakén Saldanha.
*Betty Conner (Anne Cooper): Áurea Maria.
*Pete Duel  (John Cooper): Wilson Ribeiro.
*Lynette Winter (Laurie): ???




**GOOBER E OS CAÇADORES DE FANTASMAS**
 *Goober: Olney Cazarré.
 *Ted: Ézio Ramos.
*Tina: Neusa Azevedo.
 *Gillie (o fotógrafo): Jorge Pires.

**GUERRA, SOMBRA E ÁGUA FRESCA**

*Bob Crane (Robert E. Hogan): Neville George.
*Werner Klemperer (Wilhelm Klink): Waldyr Guedes.
*John Banner ( Hans G. Schultz) : Marcos Plonka.
*Robert Clary ( Louis LeBeau) : Olney Cazarré.
*Richard Dawson (Peter Newkirk): Dênis Carvalho.
*Ivan Dixon (James Kinch) : Ary de Toledo.
*Larry Hovis (Sgt. Andrew Carter) : Osmar Prado.
*Cinthia Lynn (Helga): Rita Cleós.

OBS> Somente a 1ª temporada desta série foi dublada pela AIC.


**BATMAN**


**Adam West (Batman / Bruce Wayne): Gervásio Marques.
**Burt Ward (Robin / Dick Grayson): Rodney Gomes.
**Neil Hamilton (Comissário Gordon): José Carlos Guerra.
**Allan Napier (Alfred): José Vieira.
**Stafford Repp (Chefe O'Hara): Antônio de Freitas (falsete).
**Marge Blake (tia Harriet): Noely Mendes.
**William Dozier (Narrador): Francisco Borges.

OBS> A 3ª temporada foi dublada pelo estúdio TV Cinesom / RJ.



*Durango Kid: Wilson Ribeiro*
*Smiles: José Soares*

**MARINE BOY**


*Marine Boy: Maria Inês.
*Princesa Neptina: Joferraz.


**Marco Antônio dos Santos**

22 de abril de 2011

DUBLADORES DE DESENHOS E SÉRIES DE TV (06)



***ROTA  66***

*Martin Milner (Tod Stiles): Amilton Fernandes.
*George Maharis (Buz Murdock): Osmiro Campos.




***JAMBO E RUIVÃO**

*JAMBO: Roberto Barreiros(1ª voz) e Gastão Renné (2ª voz)

*RUIVÃO: Roberto Barreiros (1ª voz) e Gastão Renné (2ª voz).

*PROF. GIZMO: Older Cazarré (1ª voz) e Waldir de Oliveira (2ª voz).

*NARRADOR: Roberto Barreiros.



**NACIONAL KID**

*Prof. Hata / Nacional Kid: Emerson Camargo.
*Tyako: Maria Cristina Camargo.
*Tomoshiro: Rafael Cortez Neto.
*Goro: Maria Inês.
*Kurazo: Magali Sanches.
*Dr. Mizuno: Osmano Cardoso.
*Narração e abertura: Wolner Camargo.


***BUTCH CASSIDY E OS SUNDANCE KIDS***

*Butch Cassidy: Ézio Ramos.
 *Merilee (a loirinha mestra em disfarces): Aliomar de Matos.
 *Wally ( o bateirista): Roberto Barreiros (1ª voz) e Eleu Salvador (2ª voz).
 *Steffy: ???
 *Elvis ( o cachorro):  Olney Cazarré.
 *Sr. Sócrates ( o computador): Gilberto Baroli.


***OS  CAMPEÕES***

*Stuard Damon (Craig Sterling): Hugo de Aquino Júnior.
*William Gaunt  (Richard Barrett): Olney Cazarré.
*Alexandra Bastedo  (Sharron Macready): Helena Samara.
*Anthony Nicholls  (Tremayne): Carlos Campanile.
*Narração de abertura: Carlos Alberto Vaccari.


**TARZAN (1966-1968)**

*Ron Ely (Tarzan): João Paulo Ramalho.
*Manuel Padilla Jr. (Jai): Zezinho Cútolo.

OBS>> Esta série foi redublada em meados da década de 1970 pelo estúdio Herbert Richers.


***SPEED  BUGGY***

*Speed Buggy: Olney Cazarré.
 *Debbie: Ivete Jayme.
*Tinker: Roberto Barreiros.
*Mark: ???



***OS  VIOLENTOS***
(DOIS CONTRA O OESTE)

*Don Murray ( Earl Corey): Francisco Borges.
*Otis Young (Jemal David): João Ângelo.


**OS DESTEMIDOS**

**Robert Culp (Kelly Robinson): Francisco Borges.
**Bill Cosby (Alexander Scott): Borges de Barros.
**Narração da abertura: Carlos Alberto Vaccari.



**O ELO PERDIDO**


**Spencer Milligan (Rick Marshall): Gilberto Baroli.
**Wesley Eune (Will Marshall): Nelson Baptista.
**Kathy Coleman (Holly Marshall): Beatriz Facker.
**Philip Paley (Cha-ka): Ivete Jayme.
OBS> Esta série teve a 2ª temporada dublada pelo estúdio Centauro.




**Marco Antônio dos Santos**

11 de abril de 2011

DUBLADOR EM FOCO (104): DOLORES MACHADO




Dolores Machado foi mais uma radioatriz que, posteriormente, foi também para a dublagem. Começou a participar de rádio-novelas por volta de de 1955/56, passando por algumas emissoras de rádio. Mas, foi através da Rádio São Paulo que a sua carreira ficou consolidada.


No início da década de 1960, a rádio-novela começa a ter uma forte concorrência: a televisão e, principalmente, as telenovelas que iniciavam. Nos primeiros anos da década, Dolores Machado ao lado de Ronaldo Baptista eram grandes nomes do Rádio e, foi através do amigo, que conheceu Garcia Neto.


Naquela época, Ronaldo Baptista já era também um nome conhecido na dublagem, como Garcia Neto. Assim, Dolores Machado foi convidada para atuar nas dublagens iniciais da AIC. Ainda com poucas participações, Dolores Machado ainda continuava com a rádio-novela. Depois de alguns anos acaba se casando com Garcia Neto, já em meados da década de 1960.


As dublagens de Dolores Machado, na AIC, se restringiam muito aos filmes, mas em 1966 se afasta da AIC devido à gravidez. Em 1967, nasce Garcia Jr., o qual futuramente, faria uma carreira brilhante também na dublagem.
Dolores Machado, durante alguns anos se dedica mais as tarefas de mãe e, retorna à AIC já no início da década de 1970.

**GARCIA JR: EXCELENTES DUBLAGENS**


Nos primeiros anos da década, ainda Garcia Neto participava ativamente do estúdio. Nossos registros mostram que atuou na AIC até meados de 1975, assim como a sua esposa.
Com a extinção do estúdio, em 1976, ambos continuam no novo estúdio que surgira: a BKS.


Há algo muito curioso: em 1977, um novo lote de desenhos de O Pica-Pau foi dublado e Garcia Jr. (com apenas 10 anos), já dubla o pássaro. Nesse lote de novos episódios, participam Garcia Neto e Dolores Machado com a personagem Meany Ranheta.
Uma dublagem muito bem realizada pela BKS, onde a família participava.

**DOLORES MACHADO (Meany Ranheta)**

Por volta de 1979/80, a família se transfere para a cidade do Rio de Janeiro e todos foram dublar no estúdio Herbert Richers. Com uma voz doce e macia, Dolores  Machado sempre dublou senhoras e mulheres mais adultas, e também muitos personagens delicados em desenhos animados, mas também fez muitas vilãs e mulheres mal humoradas, seu potencial de interpretação com a voz sempre conseguia alterar muito bem o timbre.

 


Ao contrário do filho, Dolores Machado teve poucos personagens fixos, porém foi muito escalada para personagens em filmes, atrizes convidadas em séries de tv e também em desenhos. Permaneceu dublando no estúdio Herbert Richers por mais de 20 anos.

Destacamos alguns trabalhos: 

- Keiko O'Brien (Née Ishikawa) em Jornadas nas Estrelas - Deep Space Nine.
- Mandora em Thundercats.
- Sombria em She-Ra.
- Meany Ranheta em Pica-Pau (BKS 1977).
- Ginger Culpepper (voz) (Selma Diamond) em Deu a Louca no Mundo.
- Professora Matilde Mateuche (Raquel Pankowsky) em Carrossel.
- Helen (Helen Spring) em Alta Sociedade.
- Mon Mothma (Caroline Blakiston) em Star Wars- O Retorno de Jedi.
- Cora Hudson (Mary Jo Deschanel) em Twin Peaks.
- Sra. Baker (Eileen Heckart) em Liberdade Para As Borboletas.
- Vivian Nukells (Jane Lambert) em A Fúria.
- Ruby Engels (Camila Ashland) em V - A Batalha Final.
- Diretora Waxelplax (primeira voz) em Os Padrinhos Mágicos.
- Ida Pollock (Elsa Raven) em Um Maluco no Pedaço.
- Janet Bark (Joanna Roos) em A Cidade dos Desiludidos.
- Annette - Gêmea Siamesa (Lynne Romer) em O Sabotador.
- Cora Hudson (Anne Barton) em O Que Terá Acontecido a Baby Jane?
- - Alva Coleman (Paulene Myers) em Golpe de Mestre.
- April em Tartarugas Ninjas.


Dolores Machado se aposentou da dublagem no ano de 2004.



**AQUI, TEMOS DOIS VÍDEOS PARA RELEMBRARMOS A DUBLAGEM DE DOLORES MACHADO:



**VÍDEO 1 / Dublando a atriz convidada Sandra Gould, na série Kolchak e os Demônios da Noite.
 Dublagem realizada na AIC, em 1975, ao lado de Amaury Costa:
video


**VÍDEO 2 / Dublando uma atriz convidada no episódio "Deus me Ajude" da série Contratempos, em 1993, no estúdio Herbert Richers.
Participam os dubladores André Filho e Garcia Jr.

Uma excelente dublagem !
video



**Dolores Machado é mais um grande nome que passou pelo Rádio, iniciou na AIC e fez um extensa carreira na dublagem !



**Fonte de Pesquisa: Site Ifant TV.
             Acervo Pessoal***




**Marco Antônio dos Santos**

6 de abril de 2011

ENTREVISTA COM OSMIRO CAMPOS


1 - Qual é a sua cidade natal ? Como você descobriu que queria seguir a carreira artística ? Teve outras profissões anteriormente ?

R: Sou de Pelotas (RS), mas não conheço a minha terra. Fui funcionário público federal, dos 14 aos 16 (ECT - Empresa de Correios e Telégrafos) em Porto Alegre/RS.  Me descobriram: fui acompanhar um colega para ler as deixas para ele, num teste para radioteatro, e acabei sendo aprovado. E o meu amigo acabou lançando uma revista sobre artistas de rádio no RS.

2 - Você chegou a ser radioator ? Quais os caminhos que te levaram para a dublagem no antigo estúdio Gravasom ?

R: Comecei a carreira como contra-regra em Rádio (Rádio Difusora de Porto Alegre - PRF-4 - dos Diários Associados). Depois. locutor na Radio Cachoeira do Sul / RS. Radioator nas emissoras: Rádio S.Paulo, Mundial e Mayrink Veiga e Tupi/RJ. Galã exclusivo das novelas da Colgate-Palmolive (elenco escolhido pela cubana Glória Magadan, que estruturou o departamento de novelas da TV Globo). Rádio Gaucha de Porto Alegre /RS. Locutor na Rádio Bandeirantes de SP (1964 a 1966). Os caminhos para a Gravasom se iniciavam se você fosse radioator. Os atores de teatro não se rebaixavam a fazer dublagem (à época, dublagem era subarte).

3 - Naquela época, bem no início da dublagem, você recebeu orientações de qual(is) diretores de dublagem, que foram fundamentais para a o exercício do teu trabalho?

R: Quem me ensinou a abrir a boca e falar com naturalidade na dublagem foi Carla Civelli - estúdio da CineCastro/Rj. E o que ela me ensinou para a dublagem serviu para a minha profissão de um modo geral. Com todos os demais diretores eu aprendi alguma coisa.

4 - Na AIC, sua presença sempre foi constante em diversos tipos de personagens: de vilões a heróis. Um de seus primeiros personagens fixos foi na série Rota 66, dublando o ator George Maharis. Foi o seu primeiro personagem fixo ? Como você o obteve ? E quem dublava o seu amigo interpretado pelo ator Martin Milner ?

R: Rota 66 foi o primeiro fixo em séries para TV. Ganhei o personagem num teste entre os dubladores na AIC. O Tod quem fazia era o Amilton Fernandes, um ator que fez o Albertinho Limonta em O DIREITO DE NASCER na TV TUPI/SP e, depois, estrelou várias novelas na TV Globo (entre elas, o Sheik de Agadir) O Amilton também era de Pelotas/RS.


**GEORGE MAHARIS NA SÉRIE ROTA 66: SEU 1º PERSONAGEM FIXO**

5 - Seguindo a tua carreira, participando também em filmes, você participou de quase todas as séries da década de 1960 para a tv. O capitão Lee Crane da série Viagem ao Fundo do Mar (substituindo Hélio Porto) e o inspetor Kobick da série Terra de Gigantes. Personagens com características totalmente opostas. Como foi desenvolver essas dublagens ?

R: Só fiquei sabendo disso 20 anos depois, por acaso. Do Kobick não lembro. Lembro do Karas da série japonesa Spectreman. Lembro do marido da Feiticeira (Rita Cleós) em poucos episódios. Substitui o Olney Cazarré, porque o ator americano (Dick York) ficou doente e o ator Dick Sargent o substituiu. Lembro de ter dublados mais alguns, mais de 100. Entre eles: Glen Ford, Jack Lemon, Ricardo Montalban, Alain Delon (Le Chien - acervo da TV Cultura/SP) Al Pacino (Autor, Autor) Dustin Hofman (Tootsi - versão para avião / VARIG) Tyrone Power (Capitão de Castela da FOX/TV Globo).

6 - Você participou de comédias, com um desempenho ótimo, como dublar o ator Dick Sargent na série A Feiticeira. Qual gênero que você mais gosta de dublar ? Por quê ?

R: Comédia, por ser mais dificil, são trabalhos que exigem mais do ator, portanto mais gratificantes (se você consegue um bom resultado,o que nem sempre acontece) Ex.: o ator Jack Lemon, em comédias, dá trabalho ao dublador. Se você consegue fazer um bom resultado, é uma grande recompensa profissional.

7 - As dublagens eram realizadas todas em conjunto. Há algum fato curioso ou engraçado que você se recorde quando estava gravando as séries A Feiticeira, Terra de Gigantes ou Viagem ao Fundo do Mar ?

R: Não tinha, porque substitui o Olney Cazarré na Feiticeira, pois o Dick Sargent era quase que irmão gêmeo do ator que adoeceu. Eu relutei, mas os donos da série achavam que tinha, uma vez que mudando o ator tinha de alterar também o dublador. Houve muita coisa hilária, mas não lembro.


**A 1ª VOZ DE DICK SARGENT (JAMES)EM A FEITICEIRA**

8 - Quais seriam as boas recordações que ficaram do período da AIC ?

R: As boas foi ter aprendido muito com o diretor Wolner Camargo, com o Glauco Mirko Laurelli, outro respeitado diretor de dublagem e um dos montadores de O CANGACEIRO no cinema.

9 - Segundo o nosso banco de dados, você se retirou da AIC por volta de fins de 1970/ início de 1971, quando a crise econômica da empresa começou a se agravar. Você continuou dublando ou foi tentar teatro, tv, etc ?

R: Continuei dublando, mas bem menos. Já fazia teatro (Cemitério de Automóveis e Lisístrata, na Cia Ruth Escobar; Os Pequenos Burgueses no Teatro Oficina, temporada de Belo Horzonte, substituindo o Chico Martins; Comedia Atômica de Ciro Bassin, Teatro Gazeta. A Torre em Concurso, no Teatro de Arena da Guanabara, com direção do Afonso Grisoli. TV fiz pouco (RJ e SP).

10 - O personagem Professor Girafales é conhecido há 30 anos. Como foi dublar esse personagem. A repercussão desse seriado te deixou surpreso ?

R: Acho que todos os dubladores ficaram surpresos. Porque o Chaves não é apenas uma série de Tv, como Chaplin não foi apenas um homem de cinema. A série Chaves é um manual a ser seguido por quem produz infantis para a TV: não se brinca quando se escreve para criança. A criança é o espectador mais difícil de agradar, porque ela não entende a linguagem da falsidade. E o Chaves é uma montanha de valores universais dramatizados com seriedade e responsabilidade. Ficam Chaplin e Chaves. Como ficou Dom Quixote, como vai ficar Millor Fernandes - outro tipo de humor. O resto vai pra vala comum do esquecimento.

**PROFESSOR GIRAFALES: SUCESSO ABSOLUTO**

11 - De todas as dublagens que você realizou, qual ou quais você acredita que o Osmiro Campos foi melhor ? Aquela que você gostaria de ser sempre lembrado.

R: O Prof. Girafales.Nada mais.

12 - Atualmente, você, que foi um dos pioneiros na dublagem para a tv, como analisa os aspectos positivos e negativos da dublagem da década de 1960 e de 2011 ?

R: Começando pelos negativos:

O principal deles: o não pagamento de direitos autorais ao dublador. Um desrespeito à lei sobre o assunto. Dublador não assina contrato, por isso é esbulhado, por isso é lesado nos seus direitos. No Brasil, os nomes dos dubladores não aparecem nos créditos dos filmes. E é lei.

Os positivos superam em muito os negativos: O salto da qualidade artística dos atores em dublagem é difícil de quantificar. As novas safras de atores em dublagem é rica de talentos; quando eu ouço fico pasmo.
Porque sei que dublagem não é uma coisa fácil, que qualquer um faz: o dublador tem que fazer como está no filme, no desenho; nem mais nem menos. E isso nos tempos dramáticos impostos pelo ator que está sendo dublado. Tem que começar e terminar em sincronismo como ator que está na tela: fazer isso e ainda por cima com a qualidade que se vê na dublagem de hoje pode parecer fácil pra quem está assistindo o filme. Para quem faz é um trabalho árduo. Parafraseando Almirante, a maior patente do rádio brasileiro: "Dublagem é diversão para quem vê, para quem faz é um trabalhocomo outro qualquer."s dubladores: o Chaves está ha 30 anos no ar (27, acho) e nunca pagou um centavo de direito autoral

Fica a esperança de que a classe dos dubladores em dublagem no Brasil seja respeitada como acontece na Itália, na Espanha, nos Estados Unidos, no México etc. Os primeiros passos já estão sendo dados, porque além de ter crescido na qualidade artística os atores em dublagem estão se conscientizando de que nao são apenas artistas - coisa que massageia o nosso ego - mas são, principalmente, trabalhadores em atividades culturais. Numa palavra: TRABALHADORES.

13 - Quais são as tuas atividades atualmente ?

R: Dublo o prof. Girafales. Faço teatro; há 9 anos no elenco de Trair e coçar é so começar.

14 - Há milharees de fãs teus, tanto do período Gravasom / AIC, como do Professor Girafales, que mensagem você poderia transmitir a tantos fãs ?

R: Agradecer, respeitosamente, o carinho que nos dedicam. É a melhor das recompensas ver que o resultado do seu trabalho floresceu nos corações de algumas gerações: de pai para os filhos e dos filhos para os netos. São todos chavemaníacos. Ver os olhos de alguém se encherem de lágrimas quando, numa esquina qualquer deste Brasil, eu faço o TÁ-TÁ-TÁ-TÁ...TÁAAA!!!é, também pra mim, uma grande emoção. Obrigado, de coração!

**Osmiro Campos faleceu em 05 de julho de 2015, aos 82 anos.**

**Vejamos alguns vídeos, relembrando a dublagem de Osmiro Campos**



**SÉRIE ALÉM DA IMAGINAÇÃO: EPISÓDIO "O HOMEM NERVOSO"**
video


**SÉRIE VIAGEM AO FUNDO DO MAR / 2ª VOZ DO CAPITÃO CRANE**
video



**SÉRIE A FEITICEIRA / DICK SARGENT**
video


**Agradecemos a Osmiro Campos por este depoimento enriquecedor para a história da dublagem**


**Marco Antônio dos Santos**

2 de abril de 2011

DUBLAGEM INESQUECÍVEL (08): VIAGEM AO FUNDO DO MAR


Viagem ao Fundo do Mar era inicialmente um filme de ficção científica produzido e dirigido por Irwin Allen, realizado em 1961. A história foi escrita por Irwin Allen e Charles Bennett e contou no elenco com Walter Pidgeon como Almirante Harriman Nelson e Robert Sterling como Capitão Lee Crane nos papeis principais.O filme ainda teve a participação de outros artistas famosos como Joan Fantaine, Barbara Eden, Michael Ansara e Peter Lorre.

 O filme contava a história de uma expedição científica em missão rotineira ao Polo Norte, a bordo de um moderno submarino atômico conhecido como Seaview, quando descobre que um cinturão de radiação no espaço incendeia-se e começa a aquecer o planeta de maneira incontrolável. O visual impressiona pela fotografia magnífica e efeitos visuais, tornando-a uma das obras mais respeitadas da ficção científica de todos os tempos.

 Ele estreou nos cinemas americanos em julho de 1961 e em pouco tempo se tornou um grande sucesso mundial. Para a confecção do filme foram gastos cerca de 2 milhões de dólares, uma quantia fabulosa para a época, mas também trouxe um retorno de quase 7 milhões.


 Toda essa arrecadação e sucesso levaram os produtores a pensar numa versão televisiva, para isso foram utilizados habilmente todos os elementos do filme, suas fantasias, suportes, modelos de efeitos especiais, e às vezes até partes do filme. Este seriado se tornou a primeira das quatro séries de ficção científica para a televisão realizada por Irwin Allen. Viagem ao Fundo do Mar foi apresentada originalmente nos Estados Unidos, pela rede ABC, entre 14 de setembro de 1964 a 31 de março de 1968, num total de 110 episódios, dos quais, o primeiro foi produzido a cores e os 31 restantes em branco e preto (1964-1965) e os demais 78 passaram a ser coloridos.

 As duas primeiras temporadas de Viagem ao Fundo do Mar acontecem no imaginário de um futuro da década de 1970 e as outras duas temporadas, os acontecimentos giram em torno do futuro dos anos 80. A série era protagonizada por Richard Basehard como Almirante Nelson e David Hedison como Capitão Crane respectivamente. O Seaview foi, a princípio, construído como um navio de investigação marinha, mas dada a sua complexidade e levar armas nucleares, acaba sendo requisitado em muitas ocasiões pelo governo em missões secretas militares.


Com o desenrolar da série começam a surgir aventuras fantásticas durante as viagens e missões do Seaview, desde encontrar terríveis monstros, sereias, terroristas, cientistas loucos e até alienígenas. A série também mostra a participação dos diversos membros da tripulação, que tem uma presença fixa nos episódios, cada um desempenhando uma função e que de alguma forma acabam também envolvidos pela trama do capítulo.

Dois atores, que fazem parte da tripulação também participaram do filme. Del Monroe que era o marujo Kwoski no filme e que passou a ser chamado de Kowalski na série e passou a ter um grande destaque em quase todos os episódios. O outro é Mark Slade que também participou do filme, mas permaneceu somente na primeira temporada da série interpretando o marujo Malone. Futuramente Mark Slade estrelaria a série Chaparral, com o personagem Blue Cannon.

**DEL MONROE PARTICIPOU DO FILME E DA SÉRIE NA ÍNTEGRA**

 A primeira temporada da série Viagem ao Fundo do Mar mostrava várias histórias de perigo nos oceanos. Também foram introduzidos os novos equipamentos como o sino de mergulho e um mini-submarino, assim como a primeira história envolvendo monstros marinhos. A atmosfera nesta fase era mais série e intensa caracterizando-se por enredos ligados à Guerra Fria e seus conflitos, assim como em especulações sobre o futuro da humanidade.
 Muitos episódios envolviam espionagem e elementos de ficção. Nesta fase os assuntos dos episódios giravam em torno de governos estrangeiros hostis e monstros do mar. Para muitos, essa foi a melhor temporada de toda a série devido ao tom mais real e sintonizado com os problemas mundiais.


 Já a segunda temporada recebeu um aumento de enredos envolvendo diversos assuntos,como cientistas loucos e até fantasmas, mas também teve episódios dentro do mesmo tom da primeira temporada. A segunda temporada também viu a mudança do preto e branco para o colorido, assim como a substituição permanente do Chefe Jones devido ao falecimento de Henry Kulky que interpretava o personagem, pelo Chefe Sharkey interpretado por Terry Becker.


 Outra mudança importante e significante aconteceu durante a temporada quando o Seaview foi ligeiramente redesenhado e sendo introduzido junto ao sub-voador, que era um mini-submarino e que poderia deixar o oceano e funcionar como um avião. Também as janelas de observação do Seaview se tornaram mais amplas e foram divididas em quatro. A tripulação também recebeu uniformes mais coloridos, mas os oficiais ainda continuavam em seu uniforme cáqui como na primeira temporada. A segunda temporada foi fechada contando uma história fantasmagórica.



Na 3ª temporada foram contadas duas histórias de espionagem e uma história de perigo nos oceanos rememorando à primeira temporada. Uma dessas três histórias falava sobre um governo estrangeiro hostil que tentava roubar um novo mineral, fazendo uma lavagem cerebral no Almirante Nelson. A terceira temporada também ocorreu simultaneamente com a produção de outras séries de Allen, a segunda temporada de Perdidos no Espaço e a estréia de o Túnel do Tempo.

E, finalmente, a quarta temporada que iniciou com uma história de alquimista de cinco séculos adiante. Também alguns episódios tiveram seus créditos de abertura modificada e contou com três histórias sem conexões, sobre invasores extra-terrestres e também dois episódios em que o Seaview retorna no tempo. Esta temporada ficou muito conhecida como "o monstro da semana" e a audiência caiu muito, fazendo com que a série fosse cancelada pela Fox.

 **A SÉRIE NO BRASIL**

 Viagem ao Fundo do Mar estreou no Brasil no dia 16 de maio de 1965, em horário nobre, pela TV Record. Sucesso de imediato, a série foi exibida durante muitos anos pela mesma emissora, mas o seriado percorreu diversas: Bandeirantes, Tupi (em 1974/75, onde foi exibida pela última vez a 1ª temporada e apresentada a cores pela 1ª vez no Brasil).
Viagem ao Fundo do Mar ainda foi exibida pela Rede Globo em 1977/78. Retornou no inicio da década de 1980 à Bandeirantes e em 1985 fechava o horário vespertino na TV Record.


Alguns anos depois, em 1990, retorna à emissora onde estreou na faixa matutina e depois vespertina.
 Em 1993, com a chegada do canal a cabo Fox, pudemos rever os episódios produzidos em preto e branco da 1ª temporada. A Fox exibiu a série durante muitos anos, mas ainda retornaria algum tempo depois no mesmo canal.

**A DUBLAGEM DA SÉRIE**

É incontestável o brilhantismo de Irwin Allen e de todos os atores que participaram, desde do elenco fixo aos convidados de cada episódio, mas a dublagem da AIC foi definitivamente uma de suas melhores obras, que esteve à altura do seriado de Allen. Segundo informações, Hélio Porto foi o seu tradutor inicial e escalou todo o elenco de vozes, além de dirigir quase todos os episódios da 1ª e 2ª temporadas.
Para Richard Basehart foi escalado Ronaldo Baptista, que o interpretou e dublou magnificamente, o que se verifica plenamente em episódios que o ator faz dois personagens, como "Dia de Crueldade" na 3ª temporada.


David Hedison foi dublado por Hélio Porto nas duas primeiras temporadas de forma exemplar, sendo substituído por Osmiro Campos a partir da 3ª temporada também excelente.
Além de Wilson Ribeiro (sr. Morton), Batista Linardi (Kowalski), Ary de Toledo (chefe Sharkey, na maioria dos episódios), Osmar Prado, Emerson Camargo, Olney Cazarré.
Entre os dubladores convidados, enormes talentos: Neville George, Dênis Carvalho, Magno Marino, Helena Samara, José Soares, Líria Marçal, Rita Cleós, Jorgeh Ramos, José de Freitas, Eleu Salvador, Hugo de Aquino Júnior, João Paulo Ramalho, Older Cazarré, Arakén Saldanha, Sérgio Galvão, e muitos outros.


A dublagem desta série é tão primorosa como a sua produção e, é praticamente impossível aceitarmos uma redublagem, pois uma obra de arte é insubstituível !!


**VAMOS REVER VIAGEM AO FUNDO DO MAR**


**TRECHO INICIAL DO EPISÓDIO "O SEGREDO DO MONSTRO" (1ª TEMPORADA)**
video


**Aqui, temos o episódio "A Nave Fantasma" da 2ª temporada. Veriquem a excelência da escolha de Arakén Saldanha para dublar o capitão Krueger, o tom de voz em cada momento, ao lado de Ronaldo Baptista e Hélio Porto se integram totalmente à série.


**A NAVE FANTASMA / PARTE 1**
video

**A NAVE FANTASMA / PARTE 2**
video

**A VOLTA DO FANTASMA / PARTE 1**
video

**Este é o último episódio da 2ª temporada, o qual traz uma excelente continuação de "A Nave Fantasma"**


**A VOLTA DO FANTASMA / PARTE 2**
video



**Marco Antônio dos Santos**