13 de novembro de 2011

A DUBLAGEM DO FILME "MELODIA IMORTAL"




Melodia Imortal, produzido em 1956, com direção de George Sidney, traz a história do pianista Eddy Duchin, interpretado por Tyrone Power. Um filme cuidadosamente bem realizado, trazendo no elenco Kim Novak, James Whitmore, Rex Thompson, Victoria Shaw, etc.


 Embora tenha-se preparado para ser farmacêutico, Eddy Duchin chega a Nova York disposto a fazer carreira como pianista. Nesse sentido, em 1928, consegue uma vaga na Orquestra de Leo Reisman que se apresenta no Cassino do Central Park, o mais elegante 'point' noturno da sociedade novaiorquina. Com seu estilo diferenciado, rapidamente torna-se o mais popular membro do grupo e, em 1931, assume o lugar de Reisman.


No Cassino, ele conhece Marjorie Oelrichs, uma bela jovem, filha de uma abastada família da alta sociedade local. Os dois terminam se apaixonando e se casando. A felicidade do casal, entretanto, não dura muito pois, em 1937, Marjorie morre aos 23 anos de peritonite e complicações pós-parto, quando do nascimento de seu filho Peter.




Inconformado, Duchin nega-se a cuidar do filho recém-nascido, culpando-o pela morte de sua mulher. A criança é então entregue aos tios de Marjorie, que assumem sua criação. Duchin embarca para o exterior com seu amigo e agente, Lou Sherwood, em uma longa turnê.


Durante a 2ª Guerra Mundial, ele se alista na Marinha, servindo como tenente-músico no Pacífico. Nesse período, ele se dá conta do erro que cometera com o filho e tenta uma reconciliação com o mesmo, mas não tem êxito face ao ressentimento demonstrado pelo garoto.


Ao retornar a Nova York, Duchin descobre que ele é apenas um estranho para seu filho. Embora profissionalmente continue a fazer sucesso, os anos que se seguem são bastante difíceis, pois está determinado a lutar até o fim na esperança de conseguir o perdão e a confiança de Peter, agora muito ligado à Chiquita, a jovem que fora contratada para ser sua babá.

Ao procurar Chiquita, como uma forma de se aproximar do filho, os dois iniciam um relacionamento nada amistoso, por terem visões diferentes em relação à forma como Peter deva ser educado. Com o tempo, entretanto, esse relacionamento vai-se tornando respeitoso e termina em casamento.


Duchin consegue, finalmente, aproximar-se do filho e introduzí-lo no mundo da música. Os dois passam a tocar juntos. Pouco tempo depois, Duchin começa a sentir dores nas mãos e a ter dificuldades para tocar piano. O diagnóstico dos médicos é de que ele é portador de leucemia e de que tem poucos meses de vida.

Quando pai e filho tocam juntos "To Love Again", música baseada num Noturno de Chopin, Duchin sofre um novo ataque nas mãos. Este deixa o piano, permitindo que Peter dê continuidade a sua obra.




**A DUBLAGEM DO FILME**

 

Conforme pesquisamos, este filme foi dublado pela AIC entre 1965/66 e traz dubladores notáveis. Sem dúvida alguma é uma das melhores atuações do dublador Ronaldo Baptista, que consegue transmitir todo o drama e a interpretação de Tyrone Power.

Além de Ronaldo Baptista, o filme conta com Neuza Maria, Wolner Camargo, Rita Cleós, Magali Sanches, Waldyr Guedes, Judy Teixeira, Magno Marino, além de dubladores realizando pequenas pontas como Helena Samara. Não  há, em momento algum, nenhum dublador com dois personagens.

Pertencente a Sony Pictures, estranhamos o fato  de conservar esta dublagem original, uma vez que esta distribuidora, praticamente, legenda a todos os seus filmes, mas neste caso, houve uma restauração da imagem e do áudio extremamente bem cuidada.

O público fã deste estilo de filme e da dublagem da AIC , deve procurar tê-lo em sua coleção, uma vez que se trata de uma obra rara apresentada para o público brasileiro em dvd.



**ATORES / PERSONAGENS PRINCIPAIS / DUBLADORES**

Tyrone Power (Eddy Duchin):  Ronaldo Baptista.
Kim Novak (Marjorie): Neuza Maria.
James Whitmore (Lou Sherwood): Wolner Camargo.
Victoria Shaw (Chiquita): Rita Cleós.
Mickey Maga (Peter Duchin): Magali Sanches




A dublagem de todos é excelente, cada dublador assimilou perfeitamente o perfil psicológico de seu personagem. Ressaltamos aqui, também a dublagem de Magali Sanches para o adolescente Peter, com problemas psicológicos, a sua dublagem é exemplar.

Quando ouvimos todo esse elenco de vozes notáveis neste belo trabalho, devemos agradecer a todos que participaram, pois com certeza é um legado para as gerações futuras, que queiram visualizar como era feita uma dublagem magnífica na década de 1960. Esta dublagem deveria ser referência para os estudantes de cursos de dublagem aprenderem, não só a sincronia, mas, sobretudo, a interpretação !

Não conseguimos identificar o diretor de dublagem do filme, mas fez um verdadeiro trabalho de mestre ! Uma obra-prima da Arte Industrial Cinematográfica São Paulo !!


**Aqui, temos 3 vídeos do filme, com dubladores diferentes:


**VÍDEO 1:  NEUZA MARIA e RONALDO BAPTISTA.
video


**VÍDEO 2:  WOLNER CAMARGO e RONALDO BAPTISTA.
video



**VÍDEO 3: RITA CLEÓS e RONALDO BAPTISTA.
video


**Fonte de Pesquisa:

*Entrevista com o dublador Ronaldo Baptista.
site "E o Vídeo Levou".




**Marco Antônio dos Santos**

1 comentários:

fatima Colombo nicolini disse...

lindo filme... obra prima do cinema.

Postar um comentário