2 de junho de 2010

MEMÓRIA AIC (09): O SHOW ROY ROGERS




The Roy Rogers Show era uma série de TV americana do gênero western, produzido em branco e preto e apresentado originalmente nos Estados Unidos, pela rede NBC, entre 30 de dezembro de 1951 a 9 de junho de 1957, num total de 100 episódios, de aproximadamente 30 minutos cada, em seis temporadas.

A série foi produzida pela própria companhia de Roy denominada Roy Rogers Productions, dirigido por diversos diretores como George Blair John English, entre outros, com roteiros principais de Dwight Cummins, que escreveu cerca de 34 episódios e Milton Raison, que roteirizou cerca de 27, entre outros escritores.


Segundo autores diversos, o seriado semanal The Roy Rogers Show da televisão era produzido a partir da formatação de diversos outros longa metragens que foram estrelados por Roy Rogers no cinema durante as décadas de 1940 e 1950 e filmadas pela Samuel Goldwyn Studio e, cujo programa fora patrocinada inicialmente pela General Foods.


A música tema, “Happy Trails” (algo como Felizes Fugas), foi escrita pela atriz Dale Evans e cantada durante os créditos finais por Roy Rogers e a própria Dale Evans, e virou um grande sucesso também fora da pequena tela. Outros compositores deram a sua colaboração como Lou Bring, Nat Farber, Frank Worth e outros.


Depois do encerramento da série pela NBC, a série retornou alguns anos mais tarde em reprises aos sábados pela manhã através da CBS, entre 1961 a 1964. A série recebeu uma indicação ao Emmy em 1955, como A Melhor Série de Aventuras de Faroeste.


Basicamente narrava as histórias estreladas por Roy Rogers como um proprietário de uma fazenda e Dale Evans como a proprietária do Eureka Café, numa fictícia cidade chamada Mineral City. A série contava ainda com Pat Brady como o ajudante de cozinha e também responsável pela parte cômica dos episódios.


O seriado era também estrelada pelo famoso cavalo de Roy Rogers chamado Trigger, the Golden Palomino e um cão German Shepherd (Pastor Alemão) chamado Bullet. O curioso era o fato da maioria do elenco principal interpretar seu próprio papel. Roy Rogers era Roy Rogers, Dale Evans idem, assim como Pat Brady, Trigger e Bullet.


As aventuras de Roy Rogers se caracterizam nos tradicionais cowboys e cowgirls, mas também possuíam um toque de contemporaneidade com a utilização de automóveis, telefones e até iluminação elétrica.

A maioria dos episódios mostrava Roy protegendo os fracos e os oprimidos dos sujeitos desonestos, ladrões e pessoas de mau caráter.

A série era introduzida por uma pequena narração que dizia: "Este é o show Roy Rogers, o rei dos cowboys, seu cavalo dourado Trigger, Dale Evans, a rainha do Oeste, com Pat Brady, seu fiel companheiro e Bullet o cão maravilha de Roy."

Esta introdução era narrada pelo saudoso Carlos Alberto Vaccari.

A dublagem da AIC foi primorosa: Roy Rogers era dublado por Gervásio Marques, Dale Evans por Lucy Guimarães e Pat Brady por José Soares que dava todo o tom cômico para o personagem.

Aqui, no Brasil, a série chegou já em fins da década de 1960 e consta que sua última exibição foi pela TV Record, diariamente às tardes, entre 1970/71.

Infelizmente, mais uma dublagem totalmente desaparecida, além do fato de sermos privados até do lançamento dos episódios legendados em DVD.
Provavelmente devem existir cópias telecinadas, da época, com colecionadores.



Roy Rogers, nasceu como Leonard Franklin Syle, em 5 de novembro de 1911, Ohio, Estados Unidos. Na década de 30, ele e seu primo começaram a se apresentar no conjunto “The Slye Brothers”.


Em 1938, após fazer pequenos papéis em várias películas, ainda usando o nome de Slye, a essa altura já fora dos “Sons of the Pioneers”, foi registrado pela Republic Pictures como Roy Rogers e estrelou seu primeiro filme, um faroeste classe B, chamado “Under Western Stars”.


A fama de Rogers começou a crescer e chegou a superar de Gene Autry e passou a ser conhecido como “Rei dos Cowboys”, assim como Dale Evans como “A Rainha do Oeste”. O namoro entre Roy e Dale surgiu por volta de 1944, quando Dale Evans foi escalada para um de seus filmes.


Depois da morte de sua segunda esposa Grace Arline Wilkins, em 1946, Roy e Dale resolveram assumir o namoro e revolveram se casar em dezembro de 1947 e foram morar num rancho em Davis, Oklahoma.




Roy Rogers foi casado pela primeira vez com Lucille Ascolese que morreu em 1935. O seu casamento com Dale Evans durou pelo resto de suas vidas. Roy Rogers morreu de insuficiência cardíaca congestiva em 6 de julho de 1998 e Dale Evans morreu de mesma causa, dois anos e meio mais tarde em 7 de fevereiro de 2001.


Roy Rogers, juntamente Dale Evans, seu cavalo Trigger e seu cachorro Bullet, apareceram em centenas de filmes. Por sua contribuição ao mundo do entretenimento, Roy Rogers recebeu uma estrela na calçada da fama em Hollywood Walk of Fame na 1752 Vine Street, pelo cinema, outra estrela na 1733 Vine Street pelo rádio e uma terceira na 1620 Vine Street, por sua contribuição á indústria de televisão.





Dale Evans recebeu sua estrela na Hollywood Walk of Fame que fica na 6638 Hollywood Boulevard pelo cinema e uma segunda estrela na 1737 Vine Street, pela sua contribuição a indústria de televisão.



** AQUI TEMOS UM TRECHO DE UM EPISÓDIO DO SHOW ROY ROGERS PARA RECORDAR OU, PARA AQUELES QUE NUNCA ASSISTIRAM À SÉRIE:
video

** Marco Antônio dos Santos**

0 comentários:

Postar um comentário