24 de abril de 2010

GUIA DE DUBLAGEM (05): PERDIDOS NO ESPAÇO / 3ª TEMPORADA


A 3ª temporada da série Perdidos no Espaço (1967-1968) traz algumas alterações:


1 -Deixa de existir a parada de cena, em algum tipo de perigo, introduzindo para o próximo episódio, como ocorria nas duas temporadas anteriores.

2 - A família Robinson não se fixa a um determinado planeta, assim há muitos episódios que o Júpiter II está viajando no espaço e, dependendo do enredo, aterisa num planeta qualquer. Em outros episódios, a história já inicia num planeta. Surge a cápsula da espaçonave que movimenta mais os roteiros.

3 - Os roteiros possuem uma variação muito grande: alguns reelembram o ano I da série, com muita ação e aventura, outros acabam se perdendo um pouco na sua concepção.

4 - O ator Guy Williams, principalmente no final da temporada, demonstra sua insatisfação e , em alguns episódios finais, desaparece do roteiro. Mesmo assim, há episódios extraordinariamente bem realizados tais como: Os Condenados, Visita a um Planeta Hostil, As Criaturas da Névoa, Robinson nº 2 e alguns outros.

5 - Na década de 1960, quando exibido pela TV Record, após cada episódio, havia a exibição das cenas mais vibrantes do próximo episódio. Assim, Carlos Alberto Vaccari narrava: "Na próxima semana em Perdidos no Espaço"....., após as cenas, que foram dubladas, vinham os créditos. Ainda no princípio da década de 1970, a TV Globo também exibia, porém com o decorrer do tempo as cortava. Desde essa época nunca mais foram exibidas, nem no próprio canal Fox. Surgiram somente com o box em DVD da 3ª temporada, porém sem conter mais a dublagem.

Na dublagem da AIC, houve duas alterações: a 1ª quanto ao narrador da abertura que é entregue a Carlos Alberto Vaccari, e, a 2ª, quanto a voz do Robô B-9, onde Gilberto Baroli substitui Amaury Costa a partir do episódio nº 74 até o final da série.

Apesar de algumas polêmicas, esta temporada mostra uma série que ainda poderia continuar, mas com o encerramento de Viagem ao Fundo do Mar, no mesmo ano, Irwin Allen necessitava que a Fox concentrasse toda a verba numa nova produção, caríssima para a época: Terra de Gigantes. Assim, termina a viagem da família Robinson sem que retornem para a Terra.




**DUBLADORES FIXOS DA 3ª TEMPORADA**


*Guy Williams (Prof. Robinson): Rebello Neto.

*June Lochart (Maureen): Helena Samara.

*Mark Godard (Major West): Ary de Toledo.

*Marta Kristen (Judy): Áurea Maria.

*Angela Cartwright (Penny): Aliomar de Matos.

*Billy Mumy (Will): Maria Inês.

*Jonathan Harris (Dr. Smith): 
Borges de Barros.

*Robô B-9:
Amaury Costa (do episódio 60 ao 73) e Gilberto Baroli (do episódio 74 ao 83).

*Narração da abertura: Carlos Alberto Vaccari.

*Direção de dublagem: Nesta temporada, Hélio Porto já havia se retirado da AIC, porém foi seguida a mesma linha de conduta. Ary de Toledo assume praticamente a direção da série, e, segundo informações, poucos episódios não foram dirigidos por ele.



EPISÓDIOS/ ATORES CONVIDADOS/ DUBLADORES/ 24 EPISÓDIOS



60 - OS CONDENADOS

*Marcel Hillaire (Phanzig): Raymundo Duprat.
*Voz do Diretor da nave-presídio: Magno Marino.


61 - VISITA A UM PLANETA HOSTIL

*Robert Foulk (capitão Cragmire): Magno Marino.
*Pitt Herbert (Grover): Wilson Ribeiro.
*Norman Leavit (Charlie): Older Cazarré.
*Robert Pine (Croug): Marcelo Gastaldi.
*Clair Wilcox (Stacy): Maralise Tartarine.



62 - O ATAQUE DOS HOMENS RELÓGIO

*Grant Sullivan (alienígena 764): Neville George.
*Carol Williams (alienígena 1220): Sônia Moreira.



63 - A NOITE DO CAÇADOR

*Vincent Beck (Megazor): Carlos Alberto Vaccari.
*Voz do computador: Flávio Galvão.


64 - OS PRIMITIVOS DO ESPAÇO

*Arthur Batanides (Rangah): Flávio Galvão.


65 - O TERRÍVEL EXÉRCITO CYBORG

**Não houve atores convidados neste episódio*


66 - O INACREDITÁVEL ZAIBO

*Lou Vagner (J-5): Isaura Gomes.
*Coronel da estação espacial: José Soares.


67 - O MISTERIOSO PLANETA VERDE

*Lew Gallo (comandandante Fletcher): Wilson Ribeiro.
*Don Eitner (sargento Smith): Gilberto Baroli.

68 - COLISÃO DE PLANETAS

*Dan Travanty (Ilan): Dráusio de Oliveira.
*Linda Gay Scott (garota alienígena): Noely Mendes.
*Voz alienígena: Gilberto Baroli.



69 - AS CRIATURAS DA NÉVOA

*Criatura da névoa: Flávio Galvão.


70 - A NAMORADA DO ROBÔ

*Voz da namorada do robô: Rita Cleós.
*Ronald Gans (líder alienígena): Magno Marino.
*Lyle Waggoner (alienígena 1): Gilberto Baroli.
*Ralph Lee (alienígena 2): ???


71 - O JARDIM ZOOLÓGICO DA GALÁXIA

*Leonard Stone (Sr. Farnum): Waldyr Guedes.
*Gary Tigerman (Oggo): ???



72 - GRANDE HOTEL ESPACIAL

*Richard Krisher (MXR): José Soares.
*Eric Mattews (QZW): Gilberto Baroli.
*Fritz Feld (Sr. Zumdish): João Ângelo.
*Edy Williams (Non): Deise Celeste.
*Carol Roebke (Tat): esta personagem não fala.


73 - A PRINCESA DO PLANETA GELADO

*Alberto Monte (Chavo): Daioz Cabezudo.
*Corinna Tsopei (princesa): esta personagem não fala.



74 - ROBINSON Nº 2

*Não houve atores convidados*

Obs: a partir deste episódio Gilberto Baroli passa a dublar o robô B-9.


75 - ATAQUE À TERRA

*James Gosa (Gil Proto): Hugo de Aquino Júnior.


76 - PENNY, A PRINCESA DO ESPAÇO

*Robert Foulk (Kraspo): Carlos Alberto Vaccari.
*Arte Johnson (Fedor): Eleu Salvador.
*Sheila Mathews (rainha Gamma): Dulcemar Vieira.


77 - O MERCADOR DO TEMPO

*John Crawford (Dr. Chronos): Carlos Campanile.
*Byron Morrow (general): João Ângelo.
*Hoke Howell (sargento): José Soares.



78 - O PLANETA PROMETIDO

*Gil Rogers (Bartolomeu): Marcelo Gastaldi.
*Keith Taylor (Edgar): Olney Cazarré.
*Voz feminina alienígena: Deise Celeste.


79 - OS FUGITIVOS

*Tol Avery (diretor Wardin): Raymundo Duprat.
*Michael Conrad ( Creech): João Ângelo.
*Charles Horvath (guarda): Francisco José.
*Voz do Juiz eletrônico: João Paulo Ramalho.


80 - O CONCURSO DE BELEZA CÓSMICA

*Leonard Stone ( Sr. Farnum): José Soares.
*Dee Hartford (Nancy): Deise Celeste.
*Misterioso Ditador: Sílvio Matos.


81 - O INACREDITÁVEL MONSTRO VEGETAL

*Abraham Sofaer ( Sobram): Carlos Alberto Vaccari.


82 - A REVOLTA DAS PLANTAS

*Stanley Adams (Tybo): João Ângelo.
*James Millhollin (Willoughby): Eleu Salvador.


83 - A ENORME SUCATA DO ESPAÇO

*Marcel Hillaire (sucateiro): Sílvio Matos.





**Marco Antônio dos Santos**

21 de abril de 2010

MEMÓRIA AIC (07): AS AVENTURAS DE RIN-TIN-TIN




As Aventuras de Rin-Tin-Tin era uma série do gênero western direcionada a um público infanto-juvenil, mas que também os adultos adoravam. Ela foi produzida pela Screen Gems, em preto e branco e apresentado originalmente nos Estados Unidos, pela rede ABC, entre 15 de outubro de 1954 a 8 de maio de 1959, num total de 164 episódios, de aproximadamente 30 minutos cada.

No Brasil a série original foi exibida pela primeira vez através de TV Record, na década de 1960.


A série era centrada num garoto órfão depois que sua família é morta atacada pelos índios. Ele é resgatado pelo exército, juntamente com seu cachorro Rin-Tin-Tin. O garoto se torna um pequeno soldado e passa a participar ativamente juntamente com o Tenente Rip Masters e o Sargento Biff O´Hara que são os dois amigos do cabo Rusty.

 Muitos devem lembrar do grito “Yo ho Rinty!” que o cabo Rusty dava quando necessitava de ajuda de Rin-Tin-Tin.


A dublagem no Brasil:


Inicialmente a série foi dublada pelo estúdio Gravasom. Não se sabe ao certo quantas temporadas, mas o fato mais curioso é que muitas fontes de pesquisa indicam que a série iniciou a sua dublagem a partir de 1960.


É bom lembrar que, naquela época, os menores de idade eram proibidos de participar de dublagens, portanto o estúdio encontrou um rapaz que conseguia fazer perfeitamente a voz do adolescente. Surge então o dublador Zezinho Cútolo.

Sua voz e interpretação foram perfeitas para o personagem, além da série contar com a experiência do dublador Ronaldo Baptista para o tenente Rip Masters.

A série estreou na TV Record em 1961 e foi um enorme sucesso, a ponto de lançarem brinquedos para a garotada como "forte apache", o cão Rin-Tin-Tin e o cabo Rusty, juntamente com muitos índios e cavalos de plástico. As crianças ganhavam de presente em seus aniversários e no Natal.


Durante muito tempo, a série permaneceu na TV Record, porém logo partiria para outras emissoras (como era frequente na época!), a TV Tupi também a exibiu por um tempo. A série passou pelo processo do encerramento do estúdio Gravasom e o início da AIC, porém foram mantidos os mesmos dubladores. Naquela época, ainda não se narrava : "Versão Brasileira....", dessa forma, a abertura foi mantida com o mesmo narrador e a série praticamente teve 4 temporadas totalmente dubladas entre Gravasom e AIC, porém não sabemos identificar com precisão!



Ainda, no final da década de 1960, a série retornaria novamente para a TV Record e sempre com a audiência garantida. Porém, a partir de 1972, esta foi mais uma série abandonada pelas emissoras pelo fato de ter sido produzida em preto e branco e somente as séries coloridas começaram a ter espaço nas programações.

Mesmo assim, a TV Bandeirantes, no início da década de 1980, resolveu trazer As Aventuras de Rin-Tin-Tin novamente, porém jogavam uma cor "cépia" ou amarelada, para não afastar o público que já não admitia mais assistir algo em preto e branco. As exibições eram sempre no final da tarde, mas a emissora não conseguiu exibir todas as temporadas dubladas e com cerca de duas temporadas foi cortada a sua exibição.


As Aventuras de Rin-Tin-Tin só retornariam em 1996, com a chegada do canal a cabo Warner que exibiu a série, contudo pulando diversos episódios, mas com a dublagem preservada. Durante cerca de 3 anos o canal exibiu a série. Assim que foi cortada da grade de programação, a TV Record resolveu exibí-la novamente, porém decidiu colorizá-la e redublá-la. O resultado foi um enorme fracasso de audiência, não chegando a exibir a 1ª temporada na íntegra.


Este é um fato curioso, pois não seria possível a perda da dublagem em cerca de 4 anos. O que se viu aqui foi puramente um capricho da TV Record, a mesma que estreou Rin-Tin-Tin, entretanto seus proprietários eram outros em 1999/2000.




Elenco:



Lee Aaker como "cabo Rusty" Zezinho Cútolo durante toda a série.



James L. Brown como Tenente Rip Masters dublado por Ronaldo Baptista.



Joe Sawyer como Sargento Aloysius "Biff" O´Hara dublado por Marcelo Ponce.



Rand Brooks como Capitão Randy Boone dublado por Waldir de Oliveira.



Aqui, vamos rever 2 episódios de As Aventuras de Rin-Tin-Tin, para aqueles que queiram recordar os bons tempos do início de nossa televisão e da dublagem AIC:

**EPISÓDIO 1**
video


**EPISÓDIO 2**

video


**Marco Antônio dos Santos**

18 de abril de 2010

CONHECENDO ALGUMAS VOZES (03)





Marcelino Ponce nasceu a 3 de março de 1928.
Adotou como nome artístico Marcelo Ponce, a partir da década de 1950, quando iniciou a sua carreira no Rádio, como radioator.

Destacando-se na Rádio Difusora de São Paulo logo foi contratado pela Rádio Bandeirantes, onde ficou vários anos e estabeleceu uma grande amizade com Ronaldo Baptista, radioator também na época. Depois foi para a Rádio São Paulo, o grande palco das radionovelas, de onde surgiram muitos dubladores pioneiros.

Em 1958, com a fundação do 1º estúdio de dublagem de São Paulo, a Gravasom, é indicado por Ronaldo Baptista para a dublagem do personagem Sargento Biff O'Hara, do seriado "As Aventuras de Rin-Tin-Tin".

Marcelo Ponce dublou o personagem durante todas as temporadas,  inclusive, quando o estúdio se transformou em AIC a partir de 1962.

**A voz do Sargento Biff O'Hara"

Na AIC, Marcelo Ponce sempre foi uma voz constante em diversos filmes e dublou diversos convidados em muitas séries de tv da década de 1960, tais como: Cidade Nua, Viagem ao Fundo do Mar, Missão Impossível, Jeannie é um Gênio, Jornada nas Estrelas, Daniel Boone, Lancer, Jim das Selvas, Terra de Gigantes, etc.

Outro personagem fixo que recebeu a sua dublagem foi Abner Kravitz, na série A Feiticeira, tendo sido a 1ª voz durante a 1ª temporada e parte da 2ª.

**A 1ª voz de Abner na série A Feiticeira**

Com a crise econômica da AIC, Marcelo Ponce se afastou da dublagem por volta de 1971, mas ainda participou, esporadicamente, de dublagens pelo estúdio Álamo.
 Aos 58 anos, veio a falecer em 29 de agosto de 1986, em decorrência a problemas cardíacos.

Marcelo Ponce é mais um nome na galeria dos pioneiros da dublagem em São Paulo.


 **VÍDEO 1 : Trecho de As Aventuras de Rin-Tin-Tin **

video

**VÍDEO 2: Trecho de A Feiticeira**
video

**VÍDEO 3: Dublando um ator convidado em Viagem ao Fundo do Mar**
video


***************************************************
**EDGAR GARCIA**


Dublador que realizou inúmeros trabalhos pelo estúdio IBRASOM na cidade de São Paulo.

Também esteve presente na AIC durante algum tempo. Sua voz, segundo seus colegas de trabalho, era muito bonita e perfeita para galãs. Segundo consta, realizou diversas dublagens em filmes e, praticamente, sempre dublava o ator principal. 

Devido às inúmeras redublagens de filmes e a retirada do áudio em português para a maioria dos DVDS, atualmente é dificílimo encontrar alguma dublagem realizada por este profissional.
Edgar Garcia já é falecido há muitos anos.

**Aqui, temos um raro exemplo de sua dublagem.

Edgard Garcia dubla o ator David Sheiner no episódio "O Exílio" da 1ª temporada da série Viagem ao Fundo do Mar.
Nesta pequena cena, o ator contracena com Edward Asner, dublado por Mário Jorge Montini**
video


********************************************************


Excelente dublador, mas nunca teve um personagem fixo em séries de tv. Suas dublagens foram sempre direcionadas às dezenas de filmes dublados pela AIC. Raras vezes é encontrado um registro sonoro seu.
Outro fator foram as diversas redublagens que ocorreram e também o desaparecimento de muitas produções mais antigas.

Devido a sua voz, também se dedicou a música. Além de compositor, também lançou disco em parceria com a cantora Nalva Aguiar na década de 1960. Em meados da década de 1960, abandonou a dublagem para se dedicar exclusivamente à área musical. Segundo alguns dubladores era um excelente amigo de todos.

Algumas fontes de pesquisa indicam que Marcelo Duran seguiu carreira com música, na cidade de São Paulo, como diretor da empresa MD Music durante cerca de 25 anos.

Marcelo Duran faleceu em São Paulo no dia 10 de fevereiro de 2013.


**Aqui, um raro exemplo encontrado da sua dublagem no episódio "Sem Saída" pertencente a 1ª temporada da série Viagem ao Fundo do Mar, no qual dubla um espião a bordo do submarino Seaview**
video

*****************************************************

** MARIA CRISTINA CAMARGO **


Filha de Wolner Camargo, primeiro Diretor Artístico da AIC, portanto irmã de Emerson Camargo, teve enorme atuação já desde o princípio do estúdio.
Já na série Papai Sabe Tudo, dubla a filha caçula Kate quando a série passa para a dublagem na AIC.
Voz ideal para garotas e mocinhas, também participou de muitos desenhos e séries da época.

Sua voz ficou eternizada como Penny Robinson na série Perdidos no Espaço, onde dublou 53 episódios, sendo substituída por Aliomar de Matos.

Outra dublagem de destaque foi a personagem Audrey (Linda Evans) na 1ª temporada da série Big Valley, sendo substituída, posteriormente, por Áurea Maria.

Não encontramos nenhuma fotografia disponível.
Maria Cristina Camargo se retirou da AIC, em 1967, para se dedicar, exclusivamente, a sua vida particular, abandonando definitivamente a dublagem.

**Um trecho da série Perdidos no Espaço, no qual Maria Cristina Camargo dubla Penny Robinson, um dos personagens mais famosos. Juntamente participam os dubladores: Helena Samara, Neuza Maria, Waldyr Guedes e Borges de Barros**
video

****************************************************


Maria Aparecida Alves nasceu no interior de São Paulo, no dia 12 de janeiro de 1932.
 Começou sua carreira artística no Rádio. Foi  radioatriz durante muitos anos passando por diversas emissoras, inclusive a Rádio São Paulo.


Assim, Maria Aparecida Alves logo é convidada para as primeiras dublagens realizadas em São Paulo pelo estúdio Gravasom.  Fazia participações, dublando atrizes convidadas em As Aventuras de Rin-Tin-Tin, Além da Imaginação, entre outras da época.

Na série Papai Sabe Tudo, dublou a atriz Jane Wyatt, a mãe sempre compreensiva e esposa consiliadora.



Na AIC, também participou do início, mas em 1963 foi contratada por Edson Leite Garcia para participar da 1ª novela diária, com Tarcísio Meira e Glória Menezes: 2-5499-Ocupado.


Continuou na Excelsior e se afastou um pouco da dublagem, participando apenas eventualmente, apenas dublando personagens convidados.



  Na TV Excelsior participou das novelas: "A Grande Mentira"; "Aqueles que Dizem Amar-se"; "Mãe"; "É Proibido Amar"; "Onde Nasce a Ilusão"; "Ainda Resta Uma Esperança"; "A Deusa Vencida"; "O Caminho das Estrelas"; "Ninguém Crê Em Mim"; "O Grande Segredo"; "O Tempo E o Vento";"O Direito dos Filhos" ;"A Muralha"; "A Menina do Veleiro Azul"; "Dez Vidas".



Nessa época, praticamente só se dedicava à televisão. Com o encerramento da Tv Excelsior, em 1970, Maria Aparecida Alves participa do projeto da novela "Meu Pedacinho de Chão", criado pela Tv Cultura de São Paulo e Tv Globo. Ao fim dessa novela educativa, ainda fez na Tv Record a novela "O Tempo não Apaga" e "Vitória Bonelli" na extinta Tv Tupi. Ao término desta novela, em 1973, Maria Aparecida Alves abandonou a televisão, porém alguns dubladores nos contam que ela teria retornado à dublagem, participando, inclusive, da greve da categoria em 1977/78.



Segundo informações de dubladores pioneiros, Maria Aparecida Alves faleceu em 1995 ou 1996. Também esta informação é desconhecida pelo Museu da Tv Brasileira.




**Aqui, um episódio da série Papai Sabe Tudo, onde Maria Aparecida Alves dublou a atriz Jane Wyatt, esposa e mãe dedicada na série durante 6 temporadas**
video


********************************************************



Ingressou na AIC por volta de 1970, onde dublou durante alguns anos. Não teve nenhum personagem fixo, mas sua voz se enquadrava bem para vilões e personagens cômicos. Dublou alguns vilões em filmes como em "Ana dos Mil Dias".
Uma das séries da qual mais participou foi Kolchack e os Demônios da Noite, onde dublou policiais, vilões , políticos, etc. Seguiu a sua carreira na dublagem integrando diversos estúdios de São Paulo.

Teve grande desempenho durante a década de 1980 com a chegada das séries japonesas.

Segundo informações, Marcos Lander era natural de Jundiaí, interior de São Paulo, faleceu no ano de 1993.

**Seus principais trabalhos:

- Moises Suares em "Chespirito"
- James Tolkan (Sr. Strickland) em "De Volta para o Futuro e De Volta para o Futuro 2
- Edwin Maxwell em "Scarface - A Vergonha de uma Nação"
- Warren Oates em "O Homem Com a Morte nos Olhos"
- Charles McGraw em "Spartacus"
- Comandante Guilluke em "Changeman"
- Wandar em "Flashman"
- Vidente Hatiro em "Sharivan"
- Hunternóide "Forma Bionóide"; Kabukinóide "Forma Bionóide" Lulanóide "Forma Civil e Bionóide" em "Jiban"
- Monstro Zunon em Spectreman.
- Narrador em O Pequeno Príncipe.


**Aqui, encontramos um trecho do filme A Profecia I, no qual Marcos Lander dubla um padre, num diálogo com o dublador Líbero Miguel (dublando o ator Gregory Peck). Excelente dublagem realizada pelo estúdio BKS
video


  *************************************************

(São Paulo em 08/12/1932 - São Paulo em 2002).

Bem jovem e dona de uma voz forte e clara ela arrumou emprego como radioatriz nas Emissoras Associadas e se tornou uma das atrizes mais atuantes no início da tv brasileira.

Começou na Tv Tupi na metade da década de 1950 e depois passou pela Excelsior, Record, Globo e SBT.

Fez sucesso no elenco da "TV de Comédia" e participou do elenco da primeira novela diária da TV, "2-5499 Ocupado", além de viver o principal personagem feminino da novela "Os Quatro Filhos", em 1965, na TV Excelsior.

Suas principais novelas, além das já citadas foram: "As Minas de Prata"; "Os Fantoches"; "Vitoria Bonelli"; "Saramandaia" e " O Espantalho".

Justamente por ser dona de uma voz forte e devido à sua experiência no Rádio, Lídia Costa efetuou algumas dublagens na AIC.

Seus personagens, geralmente eram vilãs ou mulheres com personalidade forte, sem externar os sentimentos.

Lídia Costa fazia esse tipo de personagem muito bem já na televisão.

Assim, sua maior participação em dublagem foi em filmes, entre 1966 a 1970, aproximadamente.

Encontramos sua dublagem na série Perdidos no Espaço, no episódio "Volta à Terra" e na 8ª temporada da série A Feiticeira.


**Aqui, temos sua participação no episódio "Cuidado com ela" de A Feiticeira.
Lídia Costa dubla a senhora do Setor de Ensino, a qual chega à casa de Samantha, a fim de que Tábatha inicie seus estudos numa escola normal**
video



Uma grande atriz, esquecida pela mídia que participou também da AIC.


*****************************************************


Daniel Guataferro Neto é o nome do ator que trabalhou sempre com o pseudônimo de Daniel Guimarães. Ele nasceu na cidade de São Paulo em 27 de fevereiro de 1932. Sua preferência sempre foi o humorismo .Em suas entrevistas dizia: "Fazer rir é sempre melhor do que fazer chorar".

Começou em Rádio. Depois fez também televisão. Não acreditava na importância das escolas de teatro, mesmo porque no seu tempo, elas praticamente não existiam em São Paulo, ou melhor, começavam a existir.Em televisão, Daniel Guimarães trabalhou por algum tempo na extinta Tv Tupi. Com a inauguração da Tv Paulista, Daniel Guimarães se transfere para a nova emissora, na qual ficou durante muitos anos. 

 Fez participações em vários grandes teatros da Paulista, que ali se chamavam:"Teledrama Três Leões". Daniel  Guimarães esteve em vários desses teleteatros, sempre com bons papeis, pois era de fato um bom ator.

Fez também novelas, na TV Paulista, entre as quais:"Quatro Homens Justos". Mas o que Daniel mais fez, foi humorismo. Participou do famoso programa:"Miss Campeonato".Com um humorismo sadio, esse programa durou muitos anos no ar e foi sempre muito bem cuidado. Focalizava sempre o que acontecia no futebol paulista e cada ator representava um time.E havia a "Miss Campeonato", representada por uma bela atriz, que era sempre muito cortejava por todos os times, isto é, pelos homens. Irma Alvarez por grande tempo foi a Miss Campeonato.

Daniel Guimarães também esteve por um breve período na dublagem, principalmente bem no início da década de 1960. Devido ao seu potencial humorístico foi muito aproveitado em comédias. Infelizmente, todas as dublagens realizadas por ele praticamente já desapareceram, pois  retirou-se da dublagem bem cedo se direcionando mais aos programas humorísticos de tv. Chegou a participar da dublagem por cerca de 3 anos, mas sempre de forma esporádica, tendo dublado alguns atores em sitcoms da época.


 **Encontramos uma dublagem sua no episódio da 1ª temporada de A Feiticeira "As Bruxas estão à solta", onde dubla um cliente de James.**
video


Recorremos ao Museu da TV Brasileira, a fim de obtermos maiores informações, entretanto soubemos apenas que já é falecido.
Daniel Guimarães foi mais um artista brasileiro que integrou o grande elenco de vozes da AIC.


*****************************************************

** JOSÉ VIEIRA **


José Vieira era irmão da atriz e dubladora Dulcemar Vieira. Atuava na área administrativa da AIC e, ocasionalmente, era chamado para dublar algumas pontas.

Com a chegada da série Batman, foi escolhido para dublar o mordomo de Bruce Wayne, Alfred, interpretado pelo ator Alan Napier.
Com uma voz bem peculiar dublou as duas primeiras temporadas da série. Foi o único personagem fixo que teve.

 Apesar de sua carreira não estar ligada diretamente à dublagem, José Vieira é um bom exemplo de uma escolha acertada para o personagem e de seu desempenho exemplar.


Casos curiosos que ocorreram na AIC e que deram bons resultados. Segundo informações de seu sobrinho, o dublador Nelson Machado, José Vieira já é falecido e não restaram fotografias de seu tio.


**Relembrando a voz de José Vieira dublando o mordomo Alfred na série Batman:

**EPISÓDIO: A ÚLTIMA GARGALHADA DO CORINGA" video

**EPISÓDIO: "O EPITÁFIO DE BATMAN"
video


**Marco Antônio dos Santos**