15 de outubro de 2009

MEMÓRIA AIC (02): DENNIS, O PIMENTINHA




Conta-se que o personagem O Pimentinha nasceu num belo dia, quando o desenhista Hank Ketcham escutou a sua mulher gritar para ele "o teu filho é uma ameaça" diante da bagunça que havia provocado no seu quarto, o que inspirou ele a criar em 1951 uma tira denominada Dennis the Menace, que acabou se transformando provavelmente nos últimos 50 anos, numa das melhores tiras cômicas da história que melhor conseguiu captar o "American Way of Life" e imortalizar a época dourada dos anos cinqüenta.

Um ano depois do acontecido em 1952, Dennis the Menace já era apresentado ao público em 16 jornais. Sua popularidade cresceu de forma desmesurada nos anos que se seguiram, sendo adaptada até para a televisão e apresentado originalmente pela CBS entre 1959 até 1963.


 No Brasil, esta série foi apresentada pela extinta TV Tupi e, posteriormente, pela TV Record com o título de O Pimentinha, tendo sido a sua última exibição no Brasil no dia 31 de março de 1971. Também nessa mesma época circulavam gibis do travesso garoto, admirado por pessoas de diversas idades. A série sempre foi líder de audiência, porém tinha o "grande pecado" de ter sido totalmente produzida em preto e branco e a nossa tv partiu para somente produções coloridas na década de 1970.


A série da televisão mostrava as peripécias de Dennis Michel, filho único de Alice Michel e Henry Michel, uma típica família de classe média dos anos 50 e 60. Dennis era um garotinho agitado, gostava de andar sempre com o estilingue no bolso de trás da calça, mas não era um garoto ruim. Ele adorava de ser prestativo e fazer coisas para os outros, mesmo que não solicitadas, sempre na melhor das intenções. O único problema é que tudo que ele fazia, na maioria das vezes acabava gerando uma série de confusões, principalmente para o irritadiço Sr. Wilson, ou melhor George Wilson.




Sr. Wilson era casado com Marta, uma mulher doce e amável que sempre enxergava as boas intenções do garoto, por isso nunca o recriminava e tentava explicar ao marido para que ele pudesse ficar um pouco mais calmo, depois que Dennis aprontava alguma para cima dele. Eles eram um casal já de bastante idade. A única coisa que George Wilson queria a essa altura da vida era ter uma vida sossegada, cuidar do seu jardim e ler o seu jornal matinal tranquilamente.


Mas o que geralmente acontecia era sempre o contrário, não tinha um dia sequer que o pimentinha do Dennis não arrumava uma para cima dele, o deixava furioso. Ele não via a hora de agarrar aquele garoto e dar umas boas palmadas e ao que Dennis sempre respondia: "Eu só queria brincar!".




 A série girava praticamente em torno das peripécias de Dennis, que de alguma forma acabavam estourando no colo do Sr. Wilson, que virava uma fera. Em casa, Dennis era considerado um santinho pelo seu pai, que tinha uma paciência danada com ele e compreendia tudo que Dennis fazia, afinal ele só ficava com o filho somente a noite e nos finais de semana quando o garoto estava mais tranquilo.


 Henry Mitchel era um engenheiro da aeronáutica e praticamente ficava no trabalho, quase o tempo todo em que o filho aprontava das suas.

A mãe de Dennis, bem que tentava colocar um pouco de juízo na cabeça de seu filho, falando com ele com muita energia, mas mãe é mãe e por mais que o filho fosse um "pestinha" ela tentava compreender e dar carinho ao filho. Quem tinha mesmo paciência com Dennis era a Dona Marta, mulher de George, que sempre tratava o garoto com muito carinho. Talvez enxergasse em Dennis, o neto que ela nunca tivera.




Dennis também contava com sua turminha para fazer as suas brincadeiras. A galera era composta por Joey, Tommy, Margaret e o cachorro Ruff companheiro de todas as horas. Essa turminha sempre participavam das aventuras, eram o elenco de apoio que dava sustentação as traquinagens de Dennis. Durante a última temporada George e Marta Wilson deixaram o bairro, mas o irmão de George chamado John Wilson (Gale Gordon) veio morar na casa deixada pelo irmão e se tornou a nova vítima de Dennis.


Conta-se que isto aconteceu porque o ator Joseph Kearns (que interpretava George Wilson) não estava bem de saúde e teve de ser afastado, vindo a falecer em 17 de Fevereiro de 1962 de derrame cerebral, o que também pode ter contribuído para o encerramento prematuro da série, pouco tempo depois. Uma outra causa pode ser porque Jay North (Dennis), que já estava com 11 anos de idade, estava começando a crescer demasiadamente e não parecia tanto um garotinho travesso.



A dublagem da série na AIC:


Esta série, apesar de ter terminado em 1963, chega ao Brasil em meados de 1967, sendo exibida pelas emissoras citadas até 1971.


A dublagem deu um brilho especial aos personagens:


Dennis foi espetacularmente dublado por Maria Inês, a qual sempre o cita com carinho.

 


** MARIA INÊS REALIZOU UMA ESPETACULAR DUBLAGEM DE DENNIS, O TRAVESSO **


O pai de Dennis: Wilson Ribeiro.


A vovó Mitchel dublada por Judy Teixeira.


Quanto ao sr George Wilson foi dublado primeiramente por José de Freitas, sendo substituído por Wilson Kiss.

Já o ator Gale Gordon (John Wilson) foi dublado por João Ângelo.



**Aqui, temos um episódio para recordarmos**



**PARTE 1**

video


**PARTE 2**
video


**Marco Antônio dos Santos**

0 comentários:

Postar um comentário