3 de agosto de 2009

DUBLADOR EM FOCO (59): ARY DE TOLEDO




Assim como a maioria dos dubladores da década de 1960, Ary de Toledo também veio do Rádio, onde fora locutor. Assim, sua ida para a AIC foi uma consequência natural daqueles que tinham já um desempenho grande com a voz. Seu nome, até hoje, é confundido com o humorista Ary Toledo, onde às vezes, há informações nas quais se confundem ambos.



Ary de Toledo nasceu em 17 de fevereiro de 1926, na cidade de Marília, interior  do estado de São Paulo. A famíla veio para São Paulo na sua adolescência.
Já bem jovem adorava escrever e aos 20 anos de idade escrevia para o jornal Êxito e também para o Rádio, no qual conheceu pessoas importantes ligadas ao meio artístico, tais como: Blota Júnior, Egas Miniz, Gil Neto e Ari Falconi.

Devido ao seu potencial artístico, principalmente com a voz, é indicado para a locução da Rádio Tamoios em 1951. Sua repercussão foi tão bem recebida que outras Rádios fizeram convites a Ary de Toledo, assim, participou de diversas emissoras durante toda a década de 1950.

Entretanto, o ano de 1960 foi um divisor de águas, pois recebe um convite de Wolner Camargo para participar como radioator na Rádio São Paulo. A proposta era bem desafiadora, mas com sua grande versatilidade com a voz, consegue , aos poucos, agradando ao público feminino da época.

Em 1964, Wolner Camargo já estava como Diretor Artístico da AIC e havia uma necessidade bem grande para diretores de dublagem, que se resumia ao próprio Wolner Camargo, Garcia Neto, Hélio Porto, Emerson Camargo, Older Cazarré, Amaury Costa e Waldir de Oliveira.

A princípio, Ary de Toledo aprendeu a arte de dublar com a interpretação da voz rapidamente e logo participou em pontas de filmes e a dirigir alguns seriados os quais eram oriundos do Cinema. Daí em diante, obteve a escolha de Hélio Porto para dublar o personagem Major West na série Perdidos no Espaço.

**A voz do Major West**


Dessa forma, em 1966, já era um respeitado diretor de dublagem e era escalado para dublar em outras séries da época e filmes.
Mesmo com o convite de Hélio Porto, em fins em de 1967, para migrar para a TV Cinesom, ele preferiu terminar a dublagem da terceira temporada da série Perdidos no Espaço.

Seus personagens mais conhecidos na AIC foram: Bacamarte no desenho “Bacamarte e Chumbinho”, Major West de  Perdidos no Espaço, Barney  Collier de Missão Impossível, além de ter dublado o ator Gary Collins em duas séries que não obtiveram grande audiência: A Escuna do Diabo e Cavalo de Ferro.

** A VOZ DE BARNEY (GREG MORRIS) EM MISSÃO IMPOSSÍVEL**


O personagem Chefe Sharkey de Viagem ao Fundo do Mar também fora dublado por ele na segunda, e parte da terceira temporada. Além de personagens fixos, participou dublando atores convidados em outras séries de TV da época como Big Valley e Bonanza.

Como diretor de dublagem , além de substituir Hélio Porto em Perdidos no Espaço, dirigiu a segunda temporada de Jornada nas Estrelas (dublando inclusive alguns atores convidados) e Cavalo de Ferro, além de diversos filmes segundo seus colegas relataram.


Em meados de 1968 se transfere para o Rio de Janeiro e integra o elenco da TV Cinesom, dublando e dirigindo séries de TV e filmes. Com o encerramento do estúdio, em 1971, se transfere para a CineCastro, com trabalhos primorosos, como o coelho Pernalonga e Kung Fu.

**A voz de Gary Collins na série A Escuna do Diabo** 


Na TV Cinesom participou pouco tempo, pois na CineCastro surge um amplo trabalho na dublagem e como diretor também. Assim, eis que surgem: Pernalonga e Kung Fu.


No Brasil, o Pernalonga inicialmente teve cerca de dois dubladores (conhecidos) nas dublagens da CineCastro realizada na década de 1960 e no início da de 70, foram eles: Ary de Toledo (1ª voz) e Cauê Filho (2ª voz). 

Já Mário Monjardim (3ª voz) que se tornou mais conhecido por dublar Pernalonga durante mais tempo, e por ter sido o dublador oficial do personagem por mais de 20 anos, dublando no estúdio Herbert Richers.



Em 1973, na série Kung Fu, Ary de Toledo dublava e dirigia o seriado, porém, infelizmente, durante a dublagem veio a falecer, segundo consta em 05 de abril de 1974, vítima de complicações de uma cirurgia de hérnia.


Um grande artista da voz, da interpretação que marcou uma geração nos estúdios de dublagem que integrou.


**VAMOS REVER ALGUMAS DUBLAGENS**

**O GATO BACAMARTE NO DESENHO "BACAMARTE E CHUMBINHO**


**Major West na série Perdidos no Espaço**


**Gary Collins na série A Escuna do Diabo**



**Na série Big Valley, dublando o ator convidado**




**Fonte de Pesquisa:  Acervo Pessoal, História da Dublagem, Jornal de Notícias e Revista Amiga.

**Marco Antônio dos Santos**

1 comentários:

Unknown disse...

Foi um admiravel entre muitos lembro do filme a nave da revolta em que ele dublou van jonson infelizmente nao passam reprises desses classicos

Postar um comentário