22 de maio de 2009

DUBLADOR EM FOCO (51): GILMARA SANCHES




Gilmara Sanches nasceu em 15 de junho de 1948, em São Paulo. Começou sua vida artística muito jovem e logo ingressou no estúdio Gravasom.


Na mesma época, trabalhou na TV Record em “A Turma do Sete”, “Fiorela” e ”Mandraque”. Cresceu fazendo novelas na Rádio São Paulo e dublando, já agora na AIC, onde as adolescentes, as mocinhas eram sempre entregues a ela.


Uma de suas personagens mais famosas foi Betty Harrington, interpretada pela atriz Barbara Parkins na série A Caldeira do Diabo (Peyton Place), além de Nanny na série "Nanny e o Professor". Também dublou atrizes convidadas na série Jornada nas Estrelas.


Na época que as séries japonesas surgiram na nossa televisão ela era jovem e adorava o “Nacional Kid”. Anos depois seu talento como dubladora foi reconhecido pela sua atuação em outro sucesso japonês, o anime “Cavaleiros do Zodíaco”.


Vieram outros seriados e ela acabou se especializando nesse segmento e, hoje, além de atuar nas dublagens também dirige esses trabalhos.


Entre 1965 e 1975 fez novelas em São Paulo: "Turbilhão", “Os Diabólicos”, “Sangue do Meu Sangue”, “A Menina do Veleiro Azul” e “Meu Rico Português”. 
No cinema esteve na paródia de Mazzaropi “Betão Ronca Ferro”.
 É irmã da atriz Elaine Cristina, além de ter sido casada com o dublador Ézio Ramos (já falecido).


Um grande talento da dublagem que deu os seus primeiros passos na Gravasom, aprendeu e desenvolveu a arte de dublar na AIC, e hoje é um nome reconhecido e respeitada pela sua capacidade.
 Atualmente é diretora de dublagem no estúdio Centauro, na cidade de São Paulo.


**Aqui, encontramos uma raridade: Gilmara Sanches dublando ao lado de Ézio Ramos (seu futuro esposo), ainda no estúdio Gravasom, em 1961, no episódio "O Espelho" da série Além da Imaginação**
video


**Curiosamente, em A Caldeira do Diabo, encontramos Gilmara Sanches dublando ao lado de seu marido, Ézio Ramos, e também Isaura Gomes**
video



***Marco Antônio dos Santos***

1 comentários:

Arquimedes Estrázulas Pires disse...

Essa moça figura na minha lista de grandes amigas!
Primeira mulher de um dos melhores amigos que tive, o Ézio Ramos, 6 vezes agraciado com o Roquete Pinto pelo cast de Rádio Teatro da Rádio São Paulo, tive o privilégio de participar de um dos mais brilhantes períodos da vida profissional de Gilmara Sanches; Ezinho, o filho de Gilmara, andava no meu colo, nos tempos em que a família vivia na Brigadeiro Luis Antonio, ao lado do Teatro Bandeirantes, na "Paulicéia Desvairada."
Quanto tempo e quanta saudade!
Um beijão, Gilmara!

Postar um comentário