11 de maio de 2009

DUBLADOR EM FOCO (49): WILSON KISS



Wilson Kiss nasceu no interior do estado de São Paulo a 2 de dezembro de 1919.

Desde adolescente tinha duas grandes paixões: o futebol e os programas de rádio, mas necessitava trabalhar para auxiliar a sua família e, somente com 23 de anos de idade, conseguiu ir a um estúdio de rádio para conhecê-lo.

Era o período da 2ª Guerra Mundial e o jovem Wilson Kiss pôde assistir a um locutor de notícias fazendo o seu trabalho e, logo em seguida, um comentarista falar sobre os poucos acontecimentos esportivos.
Foi a partir daí que Wilson Kiss viu o que realmente gostaria de fazer: trabalhar no Rádio e falar sobre futebol.

Com o período da guerra, sua família se transferiu para a cidade de São Paulo e isto viria a facilitar para a concretização de seu sonho. Assim, por volta de 1948/49, começou a frequentar os auditórios dos programas de Rádio e a partir daí conheceu diversas pessoas.

Um dia, a Rádio Mayrinck Veiga estava selecionando vozes para narrar uma pequena radionovela. Ao fazer o teste, perceberam que sua voz não era a indicada para narrar, mas a necessitariam para ser a de um senhor médico, o qual surgia em apenas três capítulos.

Foi a partir daí que sua carreira se iniciou. Devido a ter uma voz, um pouco "rouca", caía muito bem para os personagens mais idosos e sempre tinha trabalho.
Porém, foi somente em meados da década de 1950, que Wilson Kiss teve a oportunidade de também ser comentarista dos jogos de futebol. Dessa forma, suas possibilidades aumentaram e trabalhava como radioator na Rádio América e comentarista esportivo na Rádio Tupi.
Com o decorrer do tempo, a própria Rádio Tupi também o aproveitava para as suas radionovelas.

Em meados da década de 1960, a radionovela já estava em seu declínio, e através do escritor de radionovelas, ator e também dublador Osmano Cardoso foi levado para conhecer um estúdio de dublagem.
Segundo, nossa pesquisa, é a partir do final de 1965 que Wilson Kiss ingressa na AIC.

Participou do time AIC Futebol Clube, cuja fotografia mostra como um jogador da equipe, já em 1966.





Dentro da dublagem, foi enormemente escalado para diversos personagens em filmes e em quase todas as séries de tv teve participação constante.


Fez inúmeros convidados especiais em séries, sua voz se enquadrava bem para pessoas maduras, bandidos em western, médicos. Sua participação na dublagem das séries de Irwin Allen foi bem ativa: Viagem ao Fundo do Mar, Perdidos no Espaço, O Túnel do Tempo e Terra de Gigantes.

Participou também de outras séries da época: Jornada nas Estrelas, Daniel Boone, Lancer, A Feiticeira, Jeannie é um Gênio, A Noviça Voadora, Agente 86, Missão Impossível, Chaparral, etc.


                 **A 4ª e última voz  do médico do Seaview (Richard Bull)**


 
ALGUMAS PARTICIPAÇÕES

**PAUL FIX (Dr. Brule)**


 Em Terra de Gigantes dubla o médico (Dr. Brule), que auxilia os pequeninos em dois episódios: "Apêndice Inoportuno" e "A Pedra Mortal".

 Em O Túnel do Tempo dubla o pirata no episódio "Os Piratas da Ilha do Morto".



Além dessas participações, dublou também muitos caciques em Daniel Boone, clientes de James em A Feiticeira, bandidos em Lancer e Chaparral, alienígenas em Jornada nas Estrelas e também em Viagem ao Fundo do Mar, antes de assumir a dublagem do médico do Seaview.

Com a crise econômica da AIC, Wilson Kiss se afasta da dublagem no início de 1971, e vai para a recém inaugurada TV Gazeta de São Paulo e também a Rádio Gazeta.

Na nova emissora que surgia, participa de um programa que comentava os fatos esportivos da semana.
Já por volta de 1976, também na mesma emissora, Wilson Kiss  desempenha a função de repórter policial, porém por pouquíssimo tempo.

Wilson Kiss, devido a problemas de saúde, se afasta das atividades artísticas vindo a falecer a 24 de novembro de 1982, de causas desconhecidas.



**Vejamos aqui um trecho do episódio "Os Piratas da Ilha do Morto" da série O Túnel do Tempo, no qual Wilson Kiss dubla o pirata:





***Marco Antônio dos Santos***

0 comentários:

Postar um comentário