21 de setembro de 2008

1ª ENTREVISTA COM BORGES DE BARROS


****ESTA ENTREVISTA FOI NOS PROPORCIONADA DE FORMA INFORMAL, APENAS COPIANDO AS SUAS RESPOSTAS, NO DIA 23/06/1989 NA CIDADE DE SÃO PAULO. PROCURAMOS AQUI, RETIRAR UM POUCO DA ORALIDADE DO TEXTO.


1 - Como você foi escolhido para dublar o Dr. Smith em Perdidos no Espaço ?

R: Essa é uma história que a maioria das pessoas não sabem. Eu fiz o segundo teste para o Dr. Smith, antes quem fez foi o Waldyr Guedes, já falecido. O Waldyr tinha também uma grande força de entonação com a voz, mas aí o Hélio Porto disse que tinham me escolhido. Quem escolheu não sei.

2 - O sucesso da série Perdidos no Espaço se deve muito a dublagem que você realizou. Você concorda ?

R: Não! Na minha opinião o sucesso se deve ao seu tradutor e diretor inicial, o Hélio Porto. O Hélio Porto ele traduzia só ouvindo e batendo à máquina de escrever, já tinha a preocupação, de colocar termos que se enquadrassem com o português para a dublagem.


3 - E as expressões "lata de sardinha", "lata enferrujada" ?

R: Aí foram criações que fui fazendo porque não tinha algo que expressasse o correspondente, porém sempre com a aprovação do Hélio Porto.

4 - Como era dublar Jonathan Harris ?

R: Um ator difícil, porque eu tinha que estar muito atento até nos olhares que fazia. Mudava de fisionomia a cada minuto, além de ser um ator, como direi, com estilo às vezes, também shaskperiano.
Depois de algum tempo, com a prática, eu já sabia o que o Jonathan Harris iria fazer, mesmo assim, às vezes, ele me surpreendia e eu tinha que dublar novamente.

5 - E o Moe de Os 3 Patetas ?

R: Também uma obra do Hélio Porto, que foi um dos tradutores e diretores, além de dublar um deles. Ele que decidiu que "cabeça de pudim" seria o jargão do Moe, o mais ranzinza!

OBS> Hélio Porto dublou Larry em Os 3 Patetas.

6 - E a AIC, o que representou nessa época ?

R: Olha, a AIC foi o estúdio de dublagem que reuniu o maior número de talentos de vozes da época. Eram atores de rádio, da tv e outros profissionais de alto gabarito. As emissoras de tv só queriam os filmes dublados na AIC, e evitavam enviar para o Rio de Janeiro. O volume de trabalho era tamanho que nós dublávamos Perdidos no Espaço na sexta-feira e o episódio era exibido no domingo pela televisão.

7 - Como a dublagem era realizada em conjunto quanto tempo vocês levavam para dublar um episódio de Perdidos no Espaço ?

R: Olha, mais ou menos de 4 a 5 horas, isso se não acontecesse algo. Uma vez, se não me engano, queimou uma válvula e não tinha para repor. Paramos e ficamos esperando o rapaz ir até à Santa Efigênia comprar uma. Pena que não ganhávamos por hora e sim por "anel". Quando ele chegou com a válvula, recomeçamos de onde tínhamos parado. Era assim !

8 - Houve momentos, durante as gravações de Perdidos no Espaço que foram mais complicadas ?

R: Houve uma, se a memória não me falha, e a Helena pode até confirmar, porque ocorreu conosco. Tinha um diálogo só com a gente, porém onde o Dr. Smith faz uma trapalhada muito grande e a mãe da famíla briga com ele. Foi um diálogo muito rápido e difícil. Tivemos que refazê-lo mais de 10 vezes. Não me lembro que episódio acontece!

OBS> Aqui Borges de Barros refere-se à cena em que o Dr. Smith desmonta todas as armas do Júpiter II e Maureen discute com ele no episódio" O cão desaparecido". Conferido, posteriormente por ele e Helena Samara.

9 - Você gostaria de ter o Dr. Smith como um parente ?

R: Minha nossa! O homem era danado! Se duvidasse vendia a própria mãe para voltar para a Terra. Só se fosse muito distante, morando em outro país! rs, rs, rs,


10 - Como foi o encontro com Jonathan Harris no programa Hebe ?

R: Maravilhoso, um verdadeiro cavalheiro em todos os sentidos, inclusive, eu não estava escalado para ir ao programa, mas por solicitação dele fui convidado, porque queria conhecer o seu dublador no Brasil.

11 - Quando terminaram de dublar o último episódio, vocês já sabiam que a série seria cancelada ?

R: Não, de forma alguma, e se soubéssemos seria uma choradeira geral, pois já éramos também uma família!

12 - Algum ressentimento durante todos esses anos como dublador ?

R: A palavra não é ressentimento, seria outra que não posso dizer! Mas fico muito revoltado vendo diversas pessoas ganhando muito dinheiro com Perdidos no Espaço, e nós, que demos a alma brasileira não recebemos 1 centavo. Isso é humilhante para o artista brasileiro!!

**Mesmo já tendo partido para o "estúdio do céu" agradecemos essas poucas palavras deste grande artista***

***Esta conversa informal foi realizada juntamente com Helena Samara***


**Aqui, a cena citada por Borges de Barros, onde o Dr. Smith desmonta todas as armas do Júpiter II, excelente dublagem com Helena Samara:

video


**Aqui, uma das extraordinárias dublagens de Borges de Barros, como Dr. Smith, no episódio "Nem Tudo que Reluz":
video

****Marco Antônio dos Santos****

0 comentários:

Postar um comentário